O município de Leiria anunciou hoje 24 medidas para conter a proliferação da pandemia da covid-19, nomeadamente a distribuição de equipamentos de proteção individual, o encerramento de parques infantis e a realização de testes serológicos, com efeitos a partir de hoje, 7 de julho.

“Assinei hoje um despacho de um terceiro pacote de medidas de mitigação do efeito da pandemia da covid-19 no concelho de Leiria a para serem aplicadas em curto prazo”, fez saber o presidente do município de Leiria, Gonçalo Lopes (PS), numa comunicação à população via facebook.

O autarca anunciou que serão realizados um conjunto de testes serológicos à população que esteve infetada e em vigilância para “avaliar o impacto que o vírus teve e a imunidade que possa ter sido criada”.

Depois de reabertos em maio passado, o município de Leiria vai voltar a encerrar os parques infantis, uma vez que “não é possível garantir a lotação e higienização do espaço”, indicou Gonçalo Lopes.

Outra medida anunciada é a distribuição de equipamentos de proteção individual (EPI) aos funcionários dos lares para que não continue a haver contaminação nestes espaços em Leiria, tal como em IPSS e ATL. Já a 2 de abril a autarquia procedeu a esta entrega.

Gonçalo Lopes explicou ainda que a comunidade emigrante também receberá ‘kits’ de EPI, que serão distribuídos em articulação com as juntas de freguesia.

“Iremos reforçar a sinalética e ‘outdoors’ para alertar as pessoas para a necessidade de cumprirem o distanciamento, para evitar cadeias de transmissão”, referiu, recorrendo também à circulação de um veículo com altifalante, por todas as freguesias e Praia do Pedrógão, “apelando ao espírito cívico e à responsabilidade em torno da causa”.

As famílias mais carenciadas e as que ficaram desempregadas face à pandemia continuarão a ter o apoio alimentar, que já chega a 500 cidadãos.

Serão ainda colocados dispensadores de máscaras nos espaços municipais para estarem acessíveis a quem se esqueça da sua em casa.

Segundo o autarca, está ainda prevista uma ação de formação dirigida aos profissionais de ATL, IPSS e lares para sensibilizá-los e motivar, quem “está na linha da frente, a desempenhar uma nobre tarefa”.

Outra das 24 medidas é o “Cria Leiria”, “um centro de recursos de inovação as aprendizagens” que a Câmara irá disponibilizar aos professores, “com aplicações e ‘softwares’ que apoiarão as aulas à distância”.

Vai ainda ser lançada uma campanha para alertar a população para a urgência de usar máscara “na convivência social e nos locais de trabalho”.

Entre as medidas estão ainda a garantia, em articulação com o Politécnico de Leiria, de segurança no regresso dos estudantes à cidade, o selo ‘clean & safe’ nos espaços culturais e o aumento na recolha do lixo doméstico, assim como da fiscalização à “falta de civismo”.

Nos transportes públicos, Gonçalo Lopes prometeu que poderá haver reforço “nas horas de ponta”, alertando para o uso obrigatório de máscara, e, no próximo ano letivo, está em análise e preparação um novo plano de transportes escolares para garantir a segurança dos passageiros.

O autarca lembrou ainda que o concelho ultrapassou, em 26 de junho, a barreira dos 100 casos positivos e lamentou a morte de uma pessoa infetada.

“Foi um aumento de 30%” de casos em 15 dias”, afirmou.

“Devemos ter o máximo respeito pela violência deste vírus e regressar às atividades profissionais, com a máxima segurança”, ou seja, “mantendo a distância e utilizando máscara ou viseira”, defendeu o autarca.

Gonçalo Lopes acrescentou que a “melhor maneira de combater este vírus é ter um comportamento responsável” e que “só uma comunidade atenta, colaborante, unida e focada na vitória deste vírus poderá sair vencedora”.

O município vai manter ativo no mês de julho o Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil ativo desde 27 de março.