Os muros de Pedra Seca de Porto de Mós qualificaram-se ontem, domingo, para a final das Sete Maravilhas da Cultura Popular, que irá disputar esta semana com mais 13 finalistas.

Além dos muros de Porto de Mós ficaram apurados, na segunda meia-final do concurso que decorreu em Torres Novas, a arte da seda de Freixo de Espada à Cinta (distrito de Bragança), a feira de S. Tiago, na Covilhã (Castelo Branco), os santeiros de São Mamede do Coronado, da Trofa (Porto), a festa da bênção do gado, em Riachos (Santarém), a romaria de S. Bartolomeu, de Ponte da Barca (Viana do Castelo) e as festas em honra da Nossa Senhora dos Remédios, de Lamego (Viseu).

A primeira meia-final já tinha apurado o bailinho da Madeira, a festa do colete encarnado, o criptojudaísmo de Belmonte, a festa da Espiga, a festa de São João de Braga, a romaria de São João d’Arga e as festas de Santo António de Lisboa.

A votação dos 14 patrimónios finalistas reinicia esta terça-feira, 1 de setembro, da parte da manhã (será divulgado na RTP e nas redes sociais) e termina em 5 de setembro à indicação dos apresentadores da cerimónia da final, pelas 00:00 de 6 de setembro, referiu a organização, em comunicado.

Com Lusa