As rampas estão limpas. Não há marcas de rodas, nem pancadas provocadas pelas tábuas. As paredes ainda estão despidas de logótipos e a única música que se ouve, por agora, é a das ferramentas que continuam a dar os últimos retoques para que tudo fique na perfeição.