Assinar Edições Digitais
Covid-19

Covid-19: Surto em lar da Batalha provoca uma morte e meia centena de infeções

“A perspetiva é que na próxima semana a situação melhore, mas é uma situação complexa”, avança o presidente da Câmara.

Um surto no lar do Centro Paroquial de Assistência de Reguengo do Fetal, já infetou cerca de meia centena de pessoas entre utentes e funcionários, provocando um óbito.

“É uma situação complexa que já atinge cerca de 50 pessoas, entre funcionários e utentes, e envolvendo a resposta da creche que também está encerrada”, adianta Paulo Batista Santos, presidente da Câmara da Batalha.

O autarca confirma que em resultado deste surto, que surgiu nas vésperas de arrancar o processo de vacinação – que, consequentemente, ficou adiado – há utentes hospitalizados e um óbito confirmado.

“Nesta fase, a perspetiva é que na próxima semana a situação melhore, mas é uma situação complexa”, salienta.

A autarquia, explica, empenhou-se em assegurar testes às instituições para aumentar a capacidade de prevenir surtos. Em cima do início da vacinação, todavia, o surto foi detetado na instituição do Reguengo do Fetal.

O plano de contingência foi ativado e não há risco de rutura, assegura Paulo Batista Santos, adiantando que a instituição está a contar igualmente com o apoio de voluntários.

Este é um dos principais focos de Covid-19 na Batalha desde o início da pandemia e fez disparar os números no concelho. Paulo Batista Santos emitiu esta tarde um comunicado a alertar para o aumento significativo de casos, apelando à adoção de comportamentos que permitam a proteção de todos. 

No comunicado, adianta que esta segunda-feira, “a Autoridade de Saúde comunicou a existência de 51 novos casos positivos e 14 recuperados. Assim, registam-se 113 casos ativos, 378 recuperados e temos a registar mais um óbito”.

Ao REGIÃO DE LEIRIA, Paulo Batista Santos explicita que há um intervalo de tempo que medeia entre a conhecimento dos casos e a sua comunicação nos dados que agora são conhecidos e que ronda os cinco dias. Com o surto no lar do Reguengo do Fetal a contribuir para estes novos casos, o autarca assegura que a situação já se encontra controlada.

O comunicado emitido esta tarde pelo município, pretende fornecer alguma informação aos munícipes, “uma vez que amanhã os resultados serão tornados públicos e as pessoas ficariam surpreendidas com o crescimento inexplicável da situação”, refere Paulo Batista Santos.