Assinar Edições Digitais


Desporto

Open da Austrália: Frederico Silva a bom nível, mas incapaz de superar Kyrgios

O tenista das Caldas da Rainha estreou-se em quadros principais de torneios do Grand Slam.

frederico silva, ténis

Frederico Silva, o último tenista português a disputar o quadro principal do Open da Austrália, exibiu-se hoje a um bom nível, mas não conseguiu ultrapassar o australiano Nick Kyrgios na ronda inaugural e foi eliminado em Melbourne Park.

Naquela que foi a estreia em quadros principais de torneios do Grand Slam, o esquerdino das Caldas da Rainha, 185.º colocado no ‘ranking’ ATP, não conseguiu contrariar o favoritismo de Kyrgios (47.º ATP), que conquistou a vitória em três ‘sets’, com os parciais de 6-4, 6-4 e 6-4, em uma hora e 59 minutos.

A jogar na John Cain Arena, o terceiro maior estádio de Melbourne Park, diante dos adeptos que incentivavam e celebravam os pontos do jogador da casa, ‘Kiko’ Silva entrou destemido e até alcançou o primeiro ‘break’ do encontro (2-0).

Kyrgios, contudo, não se intimidou e, ao oitavo ponto de ‘break’, conseguiu devolver a quebra de serviço e estabelecer a igualdade, antes de passar para a frente no sétimo jogo e fechar por 6-4, ao cabo de 49 minutos.

No segundo ‘set’, o australiano, que não jogou desde o ATP 500 de Acapulco no final de fevereiro de 2020 até ao início desta época, apenas precisou de uma quebra de serviço, no quinto jogo, para acrescentar mais um 6-4 ao marcador e ficar a um parcial de eliminar o adversário português, que havia defrontado e batido enquanto júnior no Open dos Estados Unidos de 2012.

Com uma vantagem confortável e a jogar com intensidade e às linhas, recorrendo a espaços a jogadas de belo efeito, Nick Nyrgios acabou definitivamente com as esperanças do representante nacional quando impôs um ‘break’ no quinto jogo e, ao primeiro dos três ‘match points’ de que dispôs, encerrou a contenda como novo 6-4.

Frederico Silva jogou a um bom nível e deu luta, mas, após 14 dias fechado num quarto de hotel sem treinar, devido a um caso de infeção pelo novo coronavírus detetado no seu voo de Doha até Melbourne, não foi capaz de criar maiores dificuldades ao jogador australiano, de 25 anos, que vai defrontar o francês Ugo Humbert, número 34.º da hierarquia mundial, na segunda ronda.

Apesar de eliminado, após ter registado cinco ases, 25 ‘winners’ e 30 erros não forçados, contra os 14 ases, 40 pontos ganhantes e 28 erros do opositor, Frederico Silva deverá ascender à 178.ª posição do ‘ranking’ ATP, superando João Domingues e tornando-se no terceiro melhor português da atualidade, depois de João Sousa e Pedro Sousa, também eliminado pelo suíço Stan Wawrinka na estreia no Open da Austrália.