Assinar
Mercado

PRF faz 30 anos com os olhos postos no hidrogénio verde

A empresa de Leiria já está a desenvolver projetos na nova área dos gases renováveis, que pretende escalar para os mercados internacionais, nomeadamente na Europa e na América latina.

Para Paulo Ferreira “os desafios do sector são bastante maiores do que eventuais ameaças” Foto: Joaquim Dâmaso

A empresa PRF, nascida há três décadas em Leiria como instaladora de redes de gás, está agora no mercado global e na vanguarda do hidrogénio verde. Esta evolução foi constatada pelo secretário de Estado da Energia, na conferência comemorativa do 30º aniversário: “É uma companhia de referência no panorama da energia em Portugal”.

“A indústria dos gases combustíveis está a atravessar momentos de grandes desafios e de oportunidades”, que “são bastante maiores do que eventuais ameaças que possam acontecer à indústria”, disse o CEO da empresa, Paulo Ferreira, na abertura da conferência “Os desafios e oportunidades para o sector do gás na transição energética”.

“Há dois anos criámos uma área dedicada aos projetos do hidrogénio verde: temos formado pessoas e criado capacitação para responder às necessidades do mercado”, adiantou Paulo Ferreira durante a iniciativa, transmitida na Internet na quinta-feira, dia 25, com “a certeza absoluta que num futuro muito próximo a grande maioria da atividade da PRF se centrará na área dos gases renováveis”.

O novo logótipo da PRF representa a consolidação internacional. A empresa apresentou ainda MOOV, um posto de abastecimento de GNL, instalado num semirreboque, que dispensa obras e contratação de meios de elevação



As áreas de atividade da empresa começaram sempre em Portugal, mas escalou-as e levou-as até três continentes e 20 países. “Também no caso dos projetos do hidrogénio verde estamos já a realizar os primeiros projetos em Portugal e sabemos que num futuro muito próximo estaremos noutras geografias, na Europa e na América Latina”, explicou o CEO da empresa, com filiais em Espanha, França, Angola, Moçambique e Brasil, e que emprega 125 pessoas.

O secretário de Estado da Energia, João Galamba, destacou “a história de sucesso PRF, que deixa o país orgulhoso por ter uma companhia muito relevante no sector da energia, que começou como um pequeno instalador e é hoje uma referência no panorama da energia em Portugal”.

Para o governante, a empresa de Leiria, que atua no mercado dos gases combustíveis e executa projetos chave na mão, incluindo engenharia, construção, operação e supervisão, “desempenhou nos últimos dois anos e desempenhará um papel relevante para chegarmos a um futuro neutro em carbono”.

Um dos primeiros projetos em Portugal de produção de hidrogénio verde e injeção na rede de gás natural está a ser desenvolvido pela PRF para a concessionária Setgás (grupo Galp), e a produção será feita com o apoio de painéis solares fotovoltaicos, servindo habitações e indústrias no concelho do Seixal. A instalação e arranque devem acontecer ainda este ano. A empresa está ainda envolvida em diversas operações consideradas de interesse europeu comum (IPCEI).

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.