Assinar
Alcobaça

Detetada descarga ilegal de efluentes em Alcobaça com impacto no rio Seco

Denúncia levou à deteção da descarga com origem numa exploração agropecuária em Évora de Alcobaça

É a terceira descarga ilegal de efluentes suinícolas que o Núcleo de Proteção Ambiental (NPA) de Caldas da Rainha da GNR deteta em apenas cinco dias. Ontem, terça-feira, foi identificada mais uma infração para uma linha de água, desta vez no concelho de Alcobaça, depois das duas registadas no fim de semana em Caldas da Rainha.

Uma denúncia motivou a deslocação dos elementos do NPA a Évora de Alcobaça, onde confirmaram uma descarga com origem numa exploração agropecuária.

As diligências realizadas permitiram verificar que a descarga estava a ser “efetuada através do transbordo da lagoa de depuração de efluentes” para uma linha de água que tem ligação ao rio Seco, em Évora de Alcobaça.

A GNR elaborou um auto de contraordenação ambiental por descarga de efluentes pecuários diretamente para a linha de água, infração punível com uma coima que pode ascender a 144 mil euros. O processo foi ainda remetido para os serviços da Administração da Região Hidrográfica do Centro (ARHCentro), da Agência Portuguesa do Ambiente (APA).

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é assinante, entre com a sua conta. Entrar