Assinar
Pombal

Emigrante de Pombal assassinado por assaltantes em Joanesburgo

António Vieira, de 80 anos, emigrou há mais de 50 para África do Sul onde desenvolveu negócios no sector da reparação de automóveis e comércio de combustíveis

António Antunes Vieira, natural da freguesia de Pombal e emigrante na África do Sul, foi assassinado domingo de manhã em Joanesburgo.

Em declarações ao REGIÃO DE LEIRIA, José Vieira, irmão da vítima, disse ter sido contactado ontem de manhã pelo sobrinho que confirmou as circunstâncias da morte do pai, de 80 anos. Como avançou o Jornal da Madeira, a vítima terá sido ameaçada com uma arma de fogo e asfixiada no escritório do posto de abastecimento de combustíveis de que era proprietário, na avenida Ernest Oppenheimer, Bedforview, em Joanesburgo.

José Vieira preparava-se para sair para assistir às comemorações do 25 de Abril quando recebeu o telefonema do sobrinho, cerca das 10 horas. “O meu irmão passava habitualmente ao domingo de manhã na área de serviço para ver como tudo está, antes de ir beber café com os amigos. Já durante a semana, estava lá sempre”, apesar de já estar reformado, conta.

Ontem, cerca da 8 da manhã, “apareceu um carro com vários indivíduos que queriam pizzas”. António Vieira, que estava a chegar, alertou-os contudo de que, devido ao “lockdown”, imposto pelo Governo devido à pandemia, a pizzaria estava encerrada.

Um dos três indivíduos envolvidos ter-lhe-á então apontado uma arma, com que ameaçou também o empregado de limpeza que estava de serviço. “Manietaram o meu irmão, arrastaram-no para o escritório”, onde foi agredido e asfixiado.

Os assaltantes levaram as cassetes com as imagens captadas pelas câmaras de vigilância estando ainda por apurar que outros valores terão roubado.

António Vieira, casado com Margarita Baeta Vieira, natural da Madeira, e pai de dois filhos, emigrou há mais de 50 anos para África do Sul onde desenvolveu negócios no sector da reparação de automóveis e comércio de combustíveis. Regressava contudo regularmente a Portugal, tendo realizado a última visita há cerca de dois anos, refere ainda o irmão.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros já lamentou “profundamente” a morte do português, tendo referido à agência Lusa que o consulado-geral em Joanesburgo está em contacto com a família, sem fornecer mais informações sobre o assunto.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.