Assinar
Covid-19

Covid-19: Batalha deixa estado de alerta mas há três concelhos da região em situação de alerta

Incidência de Covid-19 abaixo dos 120 casos por 100 mil habitantes permite alívio das restrições.

estátua de d. nuno álvares pereira na batalha

As medidas de desconfinamento foram hoje, quinta-feira, avaliadas pelo Conselho de Ministros e o concelho da Batalha deixa de integrar o conjunto de municípios em estado de alerta.

O concelho faz parte dos nove municípios que reduziram a incidência de Covid-19 abaixo dos 120 casos por 100 mil habitantes e melhoraram assim a sua situação face à semana anterior.

Além da Batalha, a nível nacional, também Alijó, Boticas, Celorico de Basto, Cinfães, Peso da Régua, Póvoa de Lanhoso, Tabuaço e Vila Real de Santo António viram a sua situação melhorada.

Na região, em alerta, permanecem Figueiró dos Vinhos, Peniche. A Alvaiázere, esta semana, integra o conjunto de 23 concelhos em todo o país que estão sob olhar mais atento das autoridades de saúde. Dos 23 concelhos em situação de alerta, 17 já estavam em alerta na passada semana.

Aos três municípios da região de Leiria, juntam-se os concelhos de Alpiarça, Arganil, Beja, Castelo de Paiva, Coruche, Fafe, Fornos de Algodres, Golegã, Lagos, Lamego, Melgaço, Oliveira do Hospital, Paços de Ferreira, Penafiel, Ponte da Barca, Ponte de Lima, Santa Comba Dão, Tábua, Vale de Cambra e Vidigueira.

Da reunião desta tarde do Conselho de Ministros resultou ainda o recuo do concelho de Cabeceiras de Basto nas medidas de desconfinamento devido à incidência da covid-19, enquanto os municípios de Carregal do Sal, Odemira, Paredes e Resende continuam sem avançar para a fase seguinte.

 As medidas, decididas hoje no Conselho de Ministros, entrarão em vigor após a sua publicação no Diário da República.

 O recuo de Cabeceiras de Basto no desconfinamento deve-se ao facto de este município ter uma incidência superior a 240 casos de covid-19 por 100 mil habitantes, indicou a ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva.

Assim, Cabeceiras de Basto e Paredes estão agora na terceira fase de desconfinamento, aplicada para a generalidade do país em 19 de abril, e Carregal do Sal e Resende encontram-se na segunda fase do plano de desconfinamento, aplicada em 5 de abril.

As freguesias de São Teotónio e Longueira-Almograve, do município de Odemira, que se mantém com uma cerca sanitária, estão sujeitas à primeira fase do desconfinamento, aplicada em 15 de março.  

No entanto, o Governo decretou que, apesar da cerca sanitária, Odemira terá, a partir de segunda-feira, “condições específicas de acesso ao trabalho” e para “casos excecionais e de urgência que necessitem de entrar naquele concelho”, que baixou o nível de incidência de covid-19 para “pouco mais” de 240 casos por 100.000 habitantes.

A generalidade de Portugal Continental país continua a seguir as regras do desconfinamento iniciadas em 1 de maio.

Esta fase pressupõe permissão de funcionamento de restaurantes e espetáculos até às 22h30, comércio em geral até às 21 horas nos dias de semana e até às 19 horas aos fins de semana e feriados.

Os restaurantes, cafés e pastelarias podem funcionar com a limitação condicionada a um máximo de seis pessoas por mesa no interior e dez pessoas por mesa nas esplanadas.

Podem ser praticadas todas as modalidades desportivas, bem como toda a atividade física ao ar livre. A lotação para casamentos e batizados está limitada a 50% do espaço.

Com Lusa

(atualização às 14h40 do dia 7 de maio, com a retificação da entrada do artigo para “Incidência de Covid-19 abaixo dos 120 casos por 100 mil habitantes”)

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.