Assinar
Cantinho dos Bichos

Furão sobrevive por “milagre” a lavagem dentro da máquina da roupa

Noah é um animal ágil, curioso e brincalhão. A sua mais recente aventura terminou com seis dias de internamento num hospital veterinário, depois de ter estado duas horas dentro da máquina da roupa.

O susto foi grande, mas não passou disso mesmo. Noah é um furão com apenas um ano e tem já uma boa história no ‘currículo’. É que o patudo sobreviveu a um ciclo de lavagem da máquina da roupa lá de casa.

Os animais são a grande paixão de Cidália Bento Foto: Joaquim Dâmaso

A tutora explica que foi, como faz “montes de vezes”, colocar roupa a lavar e verificou que ele estava na “caixinha” onde gosta de dormir no escuro, junto à máquina. “Estava no seu sítio do costume”, assegura.

Cidália Bento ausentou-se por momentos para ir buscar mais algumas peças de roupa e deverá ter sido aí que o furão se esgueirou para dentro da máquina. “Coloquei a máquina a lavar, fui dar as minhas voltas, devo ter demorado umas duas horas. Quando vou a tirar a roupa e puxo um rabo… foi horrível”, acrescenta.

O animal estava quase inconsciente, com algum sangue, e foi levado de urgência para o Hospital Veterinário da Marinha Grande. O episódio ocorreu em meados de maio, já perto da hora do jantar.

O Noah chegou ao veterinário e “mal respirava, estava frio e em choque”, conta Cidália Bento. Mas dia após dia, o empenho da equipa médica e as visitas da tutora deram resultado e o furão teve alta após seis dias de internamento.

À chegada a casa ele quis “reconhecer a casa toda e foi logo para dentro da máquina da roupa, achando que aquilo foi uma brincadeira”.

O furão é albino, de pelo branco e olhos vermelhos Foto: Joaquim Dâmaso

A leiriense, residente na Azoia, garante que o incidente não aconteceu por distração, mas porque os furões são “muito malandros, curiosos e brincalhões”. Ainda assim, a tutora e as duas filhas estão mais atentas às aventuras do animal.

Por ali, é evidente a paixão que a família tem pelos animais, não fosse a entrevista do REGIÃO DE LEIRIA ter ficado marcada por lambidelas e mimos dos quatro cães e do cabrito residentes, além das atenções roubadas pelas corridas do furão.

Poucas semanas depois do susto, Cidália Bento sente que presenciou “um milagre” e nunca aceitou desistir do Noah, o que se explica com a personalidade particular dele e o facto de ter sido prenda de aniversário de uma das filhas.

E no final das contas, a relação entre ambos está ainda mais forte: “naqueles dias comecei a dar-lhe mais atenção e ele está muito mais interativo comigo, é espetacular”.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.