Assinar
Covid-19

Covid-19: Meia centena de recuperações não chegam para travar nova subida de casos ativos

Mais 101 pessoas ficaram infetadas com SARS-CoV-2 na região de Leiria e 54 recuperaram.

Nas últimas 24 horas, mais 101 pessoas ficaram infetadas com SARS-CoV-2 na região de Leiria e 54 recuperaram.

De acordo com o último balanço da situação epidemiológica na região, Leiria é o concelho que registou o maior número de novos casos, com 38, seguido de Alcobaça (15), Marinha Grande (13), Pombal e Caldas da Rainha (nove casos em cada um dos concelhos).

Batalha e Porto de Mós (cinco novos casos, cada), três na Nazaré e dois casos em Peniche e Ourém, completam o registo de novos casos na região.

Quanto às recuperações, no topo da lista está Bombarral, com treze, seguido da Nazaré e Marinha Grande (com nove em cada concelho), Peniche com oito, Alcobaça com seis, Leiria (4), Porto de Mós e Caldas da Rainha com duas recuperações em cada concelho e há ainda uma recuperação a registar na Batalha.

Fonte: Comissão Distrital de Proteção Civil de Leiria, Unidade de Saúde Pública do Médio Tejo e municípios. Dados acumulados desde o início da pandemia em março de 2020. 

Na manhã desta quarta-feira, os concelhos do ACeS Pinhal Interior Norte – Alvaiázere, Ansião, Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos e Pedrógão Grande – , permanecem sem alterações, de acordo com os dados do balanço da Proteção Civil de Leiria.

O número de casos ativos fixa-se hoje em 974, mais 47 do que ontem.

A região de Leiria registou desde o início da pandemia, em março de 2020, 31.846 casos confirmados, 29.987 recuperações e 885 óbitos.

Os dados divulgados pelo REGIÃO DE LEIRIA referem-se aos 16 concelhos do distrito de Leiria e ao concelho de Ourém que, apesar de pertencer ao distrito de Santarém, mantém com Leiria grande proximidade e tem o Hospital de Santo André como hospital de referência.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.