Assinar
Batalha

Município da Batalha está “disponível” para acolher refugiados do Afeganistão

Câmara conta com o apoio de instituições e empresas locais “que oferecem condições de integração e de emprego”, além de alojamento temporário e acompanhamento clínico.

O Município da Batalha mostrou-se “disponível” para receber refugiados do Afeganistão e tem, no momento, capacidade para receber até duas famílias ou um grupo de oito a dez pessoas.

Portugal espera receber 50 refugiados do Afeganistão Foto fornecida pela Câmara da Batalha

Num ofício enviado ao Ministro da Administração Interna, na segunda-feira, dia 23, o presidente da Câmara, Paulo Batista Santos, recorda que a Batalha recebeu “desde 2016 algumas famílias de refugiados oriundas do Iraque, sendo um processo de integração de sucesso e reconhecido pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados”.

Acredita que, “naquela ocasião, como hoje, a nossa sociedade não pode ser indiferente na ajuda e acolhimento a quem foge das atrocidades da guerra e luta pela sua sobrevivência” e por isso mostra-se disponível para receber mais refugiados no concelho.

Paulo Batista Santos considera ainda, citado em comunicado, “muito preocupantes as imagens” que têm sido divulgadas de Kabul, “onde as mulheres, crianças e muitas famílias correm risco de vida”.

Para que o acolhimento destes refugiados possa ser imediato, o município conta com o apoio de Instituições de Solidariedade Social (IPSS) e empresas locais “que oferecem condições de integração e de emprego”, além de alojamento temporário e acompanhamento clínico.

A Câmara da Batalha relembra que Portugal “espera receber cerca de 50 refugiados vindos do Afeganistão”.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.