Assinar


Covid-19

Covid-19: Aumento de casos leva hospital de Leiria a reforçar camas na Medicina Intensiva

Passa de cinco para dez o número de camas para doentes com Covid-19.

Joaquim Dâmaso / Arquivo

O Centro Hospitalar de Leiria (CHL) anunciou hoje o reforço da capacidade de resposta no internamento dos doentes com Covid-19, na distribuição de camas de tipologia III no Serviço de Medicina Intensiva (SMI).

Numa nota de imprensa, o CHL explica que tendo em conta a tendência de crescimento de novos casos de Covid-19 a nível nacional, e em particular, na região de Leiria, reforçou a “capacidade de resposta relativamente ao internamento dos doentes com covid-19 na distribuição de camas de tipologia III no SMI, face à consequente pressão que tem sentido neste nível de cuidados de saúde”.

O conselho de administração decidiu passar de cinco para dez as camas de tipologia III afetas ao SMI para doentes com Covid-19.

No mesmo piso (5.º) da torre nascente do Hospital de Santo André, em Leiria, foram ainda redistribuídas camas de tipologia III para doentes não Covid-19.

Assim, estão afetas ao SMI cinco camas e ficam três camas afetas à Unidade de Cuidados Intensivos Cardíacos (UCIC).

De acordo com as necessidades e disponibilidades, a utilização destas camas será articulada entre o SMI e o Serviço de Cardiologia, refere a mesma nota.

Em dezembro, o CHL informou que iria manter a área dedicada a doentes com suspeita de doença respiratória, no Hospital de Santo André, no âmbito das medidas para responder à pandemia de Covid-19 e a doenças sazonais.

Numa nota de imprensa, o CHL, de que faz parte aquela unidade de saúde, referiu que “as principais medidas incluem a manutenção da área dedicada a doentes com suspeita de doença respiratória no Serviço de Urgência (ADR-SU)” do hospital de Leiria, “com circuitos próprios de avaliação clínica presencial e de internamento hospitalar”.

Já no que diz respeito à capacidade de resposta relativamente ao internamento dos doentes com Covid-19, o CHL explica que o Hospital de Santo André dispunha de cinco camas de tipologia III no Serviço de Medicina Intensiva, oito camas de tipologia II na Unidade de Cuidados Agudos Polivalente e 41 camas de nível I.

As camas de tipologia III permitem receber e tratar os doentes críticos Covid-19, nomeadamente os que necessitam de ventilação mecânica invasiva, enquanto as camas de tipologia II adequam-se aos cuidados de saúde intermédios e as camas de tipologia I são as utilizadas nas enfermarias.

Inquérito de satisfação aos leitores

Com este inquérito, o REGIÃO DE LEIRIA tem por objetivo conhecer a opinião dos leitores e melhorar o serviço que presta. Para esse fim, pedimos 5 minutos do seu tempo para responder a um questionário.