Assinar
Covid-19

Covid-19: Autoagendamento da vacina para maiores de 45 arranca na próxima semana

O secretário de Estado Adjunto e da Saúde estima que, este domingo, se atinjam as 280 mil crianças vacinadas.

O autoagendamento da vacina contra a Covid-19 para maiores de 45 anos vai iniciar-se na próxima semana, anunciou hoje o secretário de Estado Adjunto e da Saúde, António Lacerda Sales.

O governante, que falava aos jornalistas nas Caldas da Rainha, fez um balanço sobre o processo de vacinação que já permitiu administrar “3,3 milhões de doses de reforço da vacina contra a covid-19 e 2,4 milhões de vacinas da gripe”.

Sublinhando a “enorme adesão” dos portugueses à vacinação, o secretário de Estado lembrou que estão vacinadas com a terceira dose mais de 84% das pessoas com mais de 80 anos e, acima dos 65 anos, 77% das pessoas já receberam o reforço.

Questionado sobre a inclusão de grávidas na lista das pessoas prioritárias para vacinação, Lacerda Sales sublinhou que estas devem ser vacinadas a partir das 20 semanas de gestação e apelou a que as mesmas façam “um processo de auto monitorização” no sentido de se “auto precaver” relativamente à infeção a que são mais suscetíveis no último trimestre da gravidez.

Ainda esta manhã, o governante afirmou que a vacinação contra a Covid-19 deverá atingir hoje as 280 mil crianças, cerca de 45% das 600 mil elegíveis para levar a vacina.

“Podemos fechar o dia de hoje muito perto dos 45% de vacinados nesta faixa dos 5 aos 11 anos”, disse, aludindo aos “30 mil agendamentos” registados para este domingo.

O secretário de Estado estimou que, depois de até ao final do dia de sábado terem sido vacinadas “250 mil crianças”, o número deverá subir hoje para “280 mil”.

Números que, segundo o secretário de Estado, permitirão reunir “todas as condições” para, na segunda-feira, “começar o ano letivo com segurança”, atendendo à antecipação que foi feita da vacinação, quer das crianças quer “dos docentes e não docentes”.

Questionado sobre se a vacinação deveria ter sido iniciada mais cedo, para que o período de efetividade da vacina ocorresse antes do início das aulas, Lacerda Sales reconheceu que “o período de 14 dias é muito importante”, mas refutou ter havido “atraso” na aplicação da vacina, afirmando-se “perfeitamente seguro e convicto de que este tempo é o tempo necessário para começar o ano letivo em segurança”.

Tanto mais, lembrou o secretário de Estado, que haverá a possibilidade de continuar, entre os dias 5 de fevereiro e 13 de março, “a vacinar segundas doses e primeiras doses de crianças que não foram vacinadas durante esta fase”.

O governante afirmou ainda que “garantidamente o mais brevemente possível os professores de ensino superior também serão vacinados”.

Lacerda Sales falava no final de uma visita ao Centro de Vacinação Covid instalado na Associação Arneirense, nas Caldas da Rainha, depois de horas antes ter visitado um outro centro, em Peniche, ambos no distrito de Leiria.

Com Lusa

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é assinante, entre com a sua conta. Entrar