Assinar
Sociedade

Distrito de Leiria sob aviso laranja devido ao calor

O tempo muito quente, que assola o país até sexta-feira, resulta da circulação de uma massa de ar muito quente e seca, originária no norte de África.

O distrito de Leiria está esta terça-feira entre os nove distritos do país sob aviso laranja, o segundo mais grave, devido à subida das temperaturas.

O aviso, emitido pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), estende-se ainda aos distritos de Aveiro, Viseu, Coimbra, Santarém, Lisboa, Setúbal, Évora e Beja e vigora até às 18 horas de quinta-feira.

Sob aviso vermelho, correspondente a “uma situação meteorológica de risco extremo” devido à persistência de valores extremamente elevados da temperatura máxima, estão oito distritos: Viana do Castelo, Braga, Porto, Vila Real, Bragança, Guarda, Castelo Branco e Portalegre. O aviso vai estar em vigor até às 18 horas de quarta-feira, passando depois a laranja.

Face às previsões, quase todo o território de Portugal continental apresenta hoje um perigo máximo e muito elevado de incêndio rural.

Já o distrito de Faro está sob aviso amarelo devido ao tempo quente até às 18 horas de quarta-feira e devido à previsão de agitação marítima, com ondas de sueste com 2 metros, até às 15 horas de hoje.

Devido às previsões meteorológicas dos próximos dias que apontam para o agravamento do risco de incêndios rurais, Portugal continental entrou hoje em situação de contingência, até 23h59 de sexta-feira.

O Ministério da Administração Interna (MAI) já indicou contudo que poderá “ser prolongada caso seja necessário” e “não exclui a adoção de outras medidas que possam resultar da permanente monitorização da situação”.

Esta situação de tempo muito quente resulta da circulação de uma massa de ar muito quente e seca, originária no norte de África, que irá persistir até sexta-feira, com valores de temperatura acima ou muito acima da média, com exceção do litoral.

No âmbito da declaração da situação de contingência, prevista na Lei de Bases de Proteção Civil, são implementadas medidas de caráter excecional, como a proibição do acesso, circulação e permanência no interior dos espaços florestais, proibição da realização de queimadas e de queimas de sobrantes de exploração e proibição de realização de trabalhos nos espaços florestais com recurso a qualquer tipo de maquinaria, com exceção dos associados a situações de combate a incêndios rurais.

É também proibida a realização de trabalhos nos espaços rurais com recurso a motorroçadoras de lâminas ou discos metálicos, corta-matos, destroçadores e máquinas com lâminas ou pá frontal e a utilização de fogo-de-artifício.

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil tem ainda emitido avisos à população, por SMS, sobre o perigo de incêndio rural.

Com Lusa

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Artigos relacionados

Subscreva!

Newsletters RL

Saber mais

Ao subscrever está a indicar que leu e compreendeu a nossa Política de Privacidade e Termos de uso.