Assinar
Sociedade

PSD de Leiria considera “falta de respeito” e “total insensibilidade” declarações do ministro da Administração Interna

Sociais-democratas acusam Governo de “incompetência, falta de organização e planeamento”.

Foto das entidades oficiais presentes nas comemorações do dia do município da Batalha
Município da Batalha

A Comissão Política Distrital de Leiria do PSD considera uma “falta de respeito” as declarações que o ministro da Administração Interna proferiu, na Batalha, no passado domingo, ao afirmar que, desde 2017, houve uma “evolução muito positiva” no combate aos incêndios.

Em comunicado enviado às redações, os sociais-democratas dizem que José Luís Carneiro veio ao distrito de Leiria afirmar que, “desde 2017, houve uma evolução muito positiva” no que respeita ao combate aos incêndios florestais e “referiu ainda que mais de 90% dos incêndios em 2022 são dominados até aos 90 minutos” e que “cerca de 90% dos incêndios não queimam mais de 1 hectare”.

Para a distrital de Leiria do PSD, estas declarações, “além de revelarem uma total desfaçatez do ministro perante os trágicos incêndios que assolaram a região da Serra da Estrela nas últimas semanas, são, sobretudo, uma total falta de respeito para com as populações de Alvaiázere, Ansião, Pombal e Leiria, que em julho viram as chamas a consumir as suas propriedades”. A distrital considera ainda que ficaram evidentes “a falta de meios” e “as falhas do SIRESP [Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal], falhas essas que o ministro nega”.

Os sociais-democratas classificam ainda as “supostas estatísticas que o ministro mencionou, de provocatórias e ofensivas para todos aqueles que viram deflagrar os incêndios durante dias e até semanas”, o que “revelou uma total insensibilidade”.

O PSD de Leiria afirma ainda que, “se fosse verdade o que o ministro diz relativamente ao suposto reforço dos meios de combate, não teria havido necessidade de o Conselho de Ministros aprovar apressadamente esta semana a compra de veículos de combate a incêndios, numa clara demonstração de incompetência, falta de organização e planeamento”.

“Anunciar a compra de veículos de combate a incêndios em pleno mês de agosto é só para ‘atirar areia para os olhos dos portugueses’, já que a adjudicação desses veículos só acontecerá nos meses em que não serão necessários”.

Para o PSD, José Luís Carneiro “deveria ter maior sensibilidade ao vir a Leiria falar dos incêndios de 2017”, pois, “volvidos cinco anos, o Governo foi incapaz de implementar medidas de reorganização do território ou de ordenamento florestal que mitigassem e procurassem evitar o cenário de 2017”.

Com Lusa

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é assinante, entre com a sua conta. Entrar

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Artigos relacionados

Subscreva!

Newsletters RL

Saber mais

Ao subscrever está a indicar que leu e compreendeu a nossa Política de Privacidade e Termos de uso.