Assinar Edições Digitais

Nortada: Faço, logo existo

Há uns anos li uma entrevista de um ministro português que dizia o seguinte: “sou um optimista porque os optimistas fazem metade do que dizem. Os pessimistas não fazem nada”.

Filipe Pinto Loureiro, empresário flfranca@yahoo.com

Há uns anos li uma entrevista de um ministro português que dizia o seguinte: “sou um optimista porque os optimistas fazem metade do que dizem. Os pessimistas não fazem nada”. Actual. A minha geração (35/45 anos) atravessa um período extremamente difícil de superar, profissional (não há emprego) e pessoalmente (amor e bem-estar sem dinheiro só nos livros).

Tomando a premissa de Descartes (séc. XVI/XVII) como base, prefiro, no entanto, o “faço, logo existo”. Nos 12 anos que tenho como cidadão de Leiria já apliquei esta lógica várias vezes. Numa associação de pais, na minha profissão, no apoio a instituições de solidariedade, na divulgação da cidade. Nada melhor que fazer (bem, se possível) para motivar outros.

Depois de em 2008 ter lançado um pequeno projecto para angariar fundos para uma escola da cidade, dou agora continuidade ao projecto numa outra escola. Depois de ter ajudado a credibilizar o Cool Park Leiria, parto para outro desafio. E depois de 14 anos como jornalista (1998/2012) numa área que me permitiu contactar com os protagonistas nos principais eventos mundiais, chegou o momento de uma nova aposta. Troquei o nº3990 pelo nº149953. Faço, logo existo. Sem medo de errar. Talvez seja esta a diferença.

Escrito de acordo com a antiga ortografia

(texto publicado a 14 de marco de 2013)