Cláudio Tereso, técnico de informática claudio@claudiotereso.com

A Maslow, psicólogo norte-americano, propôs em 1943 uma pirâmide de necessidades em que as de nível mais baixo teriam de ser satisfeitas antes de haver preocupações com as de nível superior.

Nos níveis mais baixos colocou as necessidades fisiológicas seguidas das óbvias como família, saúde e emprego; nos níveis mais altos, a moralidade, a ausência de preconceitos e o respeito.

Estamos neste momento a braços com uma grave crise económica que remete as pessoas a preocuparem-se exclusivamente com a base da pirâmide. Como a História demonstra, é nestas alturas de inevitável egoísmo que os sistemas totalitários têm as portas abertas para ditarem os seus disparates sem grande oposição.

É pois com apreensão que vejo a teocracia do Vaticano a dizer à República Portuguesa quais os feriados nacionais que pode suprimir ou que leio o respeitado professor de economia César das Neves a sonhar com o inferno para quem não partilhe dos seus delírios e a tentar apagar da História os crimes da sua Igreja.

E como várias desgraças nunca vêm sós, de acordo com o jornal “O Mirante”, os autarcas de Ourém querem que as comemorações do dia de Portugal em 2013 sejam realizadas em Fátima.

Deve ser uma sugestão movida por interesses económicos, mas o simbolismo de ter Portugal celebrado de joelhos sob a imaginária proteção divina é preocupante.

(texto publicado na edição de 31 de agosto de 2012)