Assinar Edições Digitais

Quilómetro 130: As Regiões de Turismo

Nas últimas décadas, as Regiões de Turismo tiveram um importante papel no desenvolvimento regional. No século passado, existia aqui na região, a Região de Turismo da Rota do Sol, instituição respeitadíssima e que pugnava pela promoção dos valores turísticos regionais.

Cláudio de Jesus, engenheiro do Ambiente claudiojesus2012@gmail.com

Nas últimas décadas, as Regiões de Turismo tiveram um importante papel no desenvolvimento regional. No século passado, existia aqui na região, a Região de Turismo da Rota do Sol, instituição respeitadíssima e que pugnava pela promoção dos valores turísticos regionais. Porque houve necessidade de evoluir para novas formas de atracção turísticas e também outros públicos-alvo, nomeadamente de cariz religioso, a Região de Turismo passou a designar-se de Leiria-Fátima.

Esta redenominação, tinha por objectivo apelar ao valor intrínseco que a marca Fátima permite gerar. Pretenderam também os responsáveis pela gestão da Região de Turismo (entenda-se os autarcas e profissionais hoteleiros da região) dotar a instituição de uma gestão profissional, com um modelo de negócio bem definido, muito orientado para os resultados. E sob a gestão de Francisco Vieira e Miguel Sousinha, os resultados foram aparecendo e a marca Leiria-Fátima iniciou o seu processo de consolidação.

É por isso com preocupação, que assisto às últimas notícias que dão a instituição com um significativo desequilíbrio financeiro. Como significativo é o bater da porta por parte de António Lucas. Um gestor com os seus conhecimentos e competência não o faz de ânimo leve. E desta vez ou se apela a um último esforço de coesão regional ou Leiria perde Fátima para sempre.

(texto publicado na edição em papel de 9 de Dezembro de 2011)