Assinar Edições Digitais

Quilómetro 130: Os SMAS Leiria

Os SMAS Leiria são, para mim, uma instituição de referência. Para além de prestarem um serviço público essencial – o de fornecerem água potável em qualidade e quantidade aos Leirienses, são também sinónimo do meu primeiro local de trabalho.

Cláudio de Jesus, engenheiro do Ambiente claudiojesus2012@gmail.com

Os SMAS Leiria são, para mim, uma instituição de referência. Para além de prestarem um serviço público essencial – o de fornecerem água potável em qualidade e quantidade aos Leirienses, são também sinónimo do meu primeiro local de trabalho.

Entrei para os SMAS em 1994 e, nessa época, ser funcionário da instituição era sinal de prestígio, e local onde trabalhavam alguns dos técnicos mais qualificados do concelho de Leiria. Foi para mim motivo de orgulho aí ter começado a minha carreira profissional, pois sempre me recordo de ter como referência profissional o Engenheiro João Belo Rodeia, seu Director Delegado durante muitos anos. Os SMAS resultaram da separação da Federação de Municípios, que congregavam nos anos 80, os serviços de electricidade, água e saneamento, e o Engº Rodeia, com muita mestria, deles fez uma instituição de referência em Leiria, com profissionais qualificados, experientes e motivados.

Decorridos mais de 20 anos dessa época, olho hoje para os SMAS com nostalgia e preocupação. Da instituição de referência que conheci, vejo no presente uma casa de gente preocupada e desmotivada. E se a preocupação com o futuro eu compreendo, já no que à motivação diz respeito, eu lamento. E as notícias do executivo municipal sobre a sua eventual privatização em nada ajudam. A este assunto, voltarei em próximos artigos.

(texto publicado na edição em papel de 30 de Dezembro de 2011)