Assinar Edições Digitais
Sociedade

Pedreiras elege melhor vinho às cegas

Pedreiras prepara-se para eleger, às cegas, o melhor vinho da freguesia. Será dias 7 e 8 de Maio, no largo das festas, junto à igreja local. A ideia é simples.

Pedreiras prepara-se para eleger, às cegas, o melhor vinho da freguesia. Será dias 7 e 8 de Maio, no largo das festas, junto à igreja local. A ideia é simples.

Pelo menos 15 produtores vão contribuir com uma amostra de 10 litros de vinho saído do cultivo de vinhas desta freguesia do concelho de Porto de Mós. A recolha do vinho a concurso será efectuada pela organização nas adegas concorrentes. Essas amostras serão acondicionadas em caixas iguais, identificadas somente com números e com o nome do produtor no seu interior, sem que se possa identificar no exterior. Nos dias da prova, os participantes que queiram saborear os vinhos da freguesia, por um valor simbólico, terão direito a um copo e a uma senha. Será nessa senha de papel que irão pontuar os vinhos que provaram. No final, será feita a contabilidade dos pontos somados por cada uma das amostras não identificadas.

A contagem dos “votos” colocados em urna permitirá, desta forma, conhecer os vinhos preferidos dos participantes. “Os resultados apurados não significam, necessariamente, que o vinho mais votado seja o melhor, porque esta será a escolha do povo”, explica Fausto Virtudes da organização desta primeira prova cega de vinho de Pedreiras.

Em paralelo, tasquinhas das associações das freguesias vão acrescentar alguns petiscos ao evento que contará igualmente com animação musical.

Fausto Virtudes revela que inicialmente se pensou em limitar o número de produtores a 15, mas a adesão já verificada leva-o a supor que facilmente se atingirá o valor de duas dezenas de concorrentes. No seu entender, não falta bom vinho na freguesia: “por vezes somos levados a pensar que o fruto da nossa terra nem sempre é tão bom como o de outras localidades, mas acredito que vão aparecer bons vinhos”. A menos de um mês das eleições legislativas, a freguesia ensaia um teste à democracia directa, com vinho.