Assinar Edições Digitais


Sociedade

Catástrofes naturais do último ano causaram 15 milhões de prejuízo em Ourém

Os fogos do verão de 2012 e o temporal de janeiro causaram ao município de Ourém um prejuízo global de cerca de 15 milhões de euros.

Os fogos do Verão de 2012 e o temporal de janeiro causaram ao município de Ourém um prejuízo global de cerca de 15 milhões de euros.

A autarquia apresenta agora um plano de recuperação que propõe duas linhas de intervenção, no sector público e privado, que deverão ser complementadas com os fundos do PRODER.

O plano foi apresentado pelo vereador José Alho em reunião camarária, indicando que os incêndios causaram no concelho um prejuízo de 13.452.940,86 euros e o temporal de 2.096.146,57 euros.

Para fazer face a este cenário vão desenvolver-se ações, já iniciadas, em matéria de reforço do Contrato Local de Desenvolvimento Social e o recurso a medidas de apoio social do Ministério da Solidariedade e Segurança Social, para o domínio privado.

No âmbito público o município vai contratualizar serviços externos, celebrar protocolos com as juntas de freguesia e recorrer a obras por administração direta.

Os prejuízos, relatou o autarca, são diversificados. Durante o temporal três pessoas tiveram que receber acolhimento temporário. O Parque de Merendas de Casal dos Bernardos, por exemplo, está destruído, assim como mais de 400 sinais espalhados pelo município.

No plano apresentado pelo município o orçamento total para recuperar as estruturas danificadas atinge os 1.618.629 euros.

O presidente da Câmara de Ourém, Paulo Fonseca, constatou que estas intempéries revelaram uma extrema dependência dos telefones e telemóveis, que falharam por diversas vezes em momentos críticos.

“Em breve trarei uma proposta de uma rede alternativa de socorro para casos como estes, de forma a que bombeiros, IPSS, entre outros, permaneçam comunicados entre si”, referiu.