Quem disse que os divorciados têm de estar afastados da Igreja? A paróquia da Marinha Grande prepara-se para contrariar essa ideia com a criação de um grupo para pessoas divorciadas ou recasadas.
A ideia passa por permitir que os católicos nessa situação se sintam “comunhão da e em Igreja”, revela a Diocese de Leiria-Fá­tima.

Será um “momento de acolhimento e oração, a que se seguirá uma exposição sobre o assunto que envolve as situações em causa”, explica uma nota divulgada pela diocese.

O pároco da Marinha Grande, Armindo Ferreira, explica que a criação deste grupo prende-se com o reconhecimento da importância de “amar e acolher os fiéis” em situação de divorciados ou recasados para que os que estão nestas condições e queiram “viver a fé cristã católica em Igreja e com a Igreja”. As inscrições para este grupo já estão abertas e as reuniões terão periodicidade mensal.

_40431261_divorce_203

Armindo Ferreira revela esperar que o grupo se torne unido, “para que possa ter intervenção ativa na paróquia, tornando-se assim uma fonte de comunhão”. Adianta igualmente que o grupo, “depois de consolidado” poderá “propor atividades e servir de porta de entrada e acolhimento a todos os que estiverem nas mesmas situações”.

(Notícia publicada na edição de 9 de janeiro de 2014)