Assinar Edições Digitais

Danceterias: Onde a vida recomeça depois dos 50 anos

Nasceram a partir dos bailes de aldeias mas rapidamente ganharam identidade própria. Numa região recheada por casas para passos a dois, as danceterias servem de fonte de convívio, atividade e prazer para quem há muito já não possui rotinas fixas.

Danceterias na região de Leiria

Numa região recheada por casas para passos a dois, as danceterias servem de fonte de convívio, atividade e prazer para quem há muito já não possui rotinas fixas

É quarta-feira e, tal como acontece religiosamente uma vez por semana, Lídia e Luís Martins, 59 e 60 anos, entram pela porta da Dom Pirata. O relógio passa pouco das 22 horas quando o dono do espaço, Bruno Santos, passa pelo casal com 38 anos de casados e o cumprimenta com familiaridade. O hábito adquirido pela dupla há cerca de sete anos serve para estimular a relação a dois, mas pode significar muitas outras coisas para os frequentadores que semanalmente enchem as danceterias da região.

Paixão, ginástica, convívio, engate… Saiba mais sobre a energia que move esses espaços na edição desta semana do REGIÃO DE LEIRIA, já nas bancas ou aqui na loja online.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.