A mulher acusada de ter sido a autora de uma queimada, cujo reacendimento terá contribuído para os incêndios de outubro de 2017 no Pinhal de Leiria, foi absolvida, esta segunda-feira, pelo Tribunal de Alcobaça.

A juíza Ana Sofia Castelhano concluiu que, após a prova testemunhal, “não resulta provada a autoria do crime” que lhe foi imputado.

A mulher, de 68 anos, estava a ser julgada no Tribunal de Alcobaça, acusada da autoria de uma queimada, na Burinhosa, que teria dado origem a um incêndio no dia 15 de outubro de 2017, cujo reacendimento teria depois contribuído para o fogo na Mata Nacional de Leiria.

 

SV