Um homem foi surpreendido, no dia de ontem, 30 de janeiro, por militares da GNR do posto territorial de Óbidos, quando se encontrava a tirar pinhas de um pinheiro, num terreno privado, sem consentimento do proprietário.

O caso foi detetado após uma denúncia de um eventual furto de pinhas e quando abordaram o indivíduo, de 31 anos, os militares recuperaram 30 quilos de pinhas de pinheiro manso, Pinus Pinea, que se encontravam já armazenados, explicou o Comando Territorial de Leiria da GNR em nota de imprensa.

“O homem foi identificado e as ferramentas usadas na apanha apreendidas, tendo os fatos sido remetidos para o Tribunal Judicial de Caldas da Rainha”, refere o mesmo documento.

Em novembro passado, dois indivíduos, no concelho de Caldas da Rainha, foram identificados por apanhar pinhas fora do período legal e pela quantidade.

A GNR relembra que a “apanha da pinha de pinheiro manso, ainda que esteja caída no chão, está interdita por se encontrar em época de defeso, salvaguardando assim o crescimento e desenvolvimento da pinha e do pinhão e evitando, dessa forma, a colheita da semente com deficiente faculdade germinativa e mal amadurecida”.

Também o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (CNF), no seu portal, o ajuda a esclarecer estas e outras questões sobre o tema.