Não param de abrir novos estabelecimentos, mas o cenário no centro da cidade é desolador: espaços sem clientela, e outros fechados à espera da próxima gerência

Os números confirmam o que qualquer olhar mais atento é capaz de perceber: em 2019 abriram atividade, no concelho de Leiria, quase o triplo de restaurantes, bares e cafés do que no ano anterior. Tal informação ganha ainda mais força quando se olha para a quantidade de imóveis desocupados, muitos ainda com o antigo nome a estampar a fachada.

A Associação de Comércio, Indústria, Serviços e Turismo da Região de Leiria (Acilis), com a missão de acompanhar os comerciantes, ajuda a interpretar melhor o panorama: no ano passado receberam 14 novos restaurantes associados, enquanto 11 deram baixa por motivo de encerramento. “Têm surgido na região alguns restaurantes que trazem conceitos inovadores nesta área”, observa o presidente da direção da Acilis Lino Ferreira. “Inevitavelmente, assistimos também a encerramentos, alguns até que eram marcas da cidade e da região”, comenta.

Mas afinal, por que razão abrem e fecham tantos restaurantes e cafés por cá? O trabalho de abertura desta edição do REGIÃO DE LEIRIA explica o fenómeno. Já disponível nas bancas ou aqui na loja online.

 

 

Jessica Germano
Jornalista
jessica.m.germano@regiaodeleiria.pt