Assinar Edições Digitais
Covid-19

Covid-19: Centro Hospitalar de Leiria abre conta para receber donativos

Instituição esclarece que tem recursos financeiros disponíveis mas a principal dificuldade é a falta de equipamentos e produtos no mercado.

“O Centro Hospitalar de Leiria (CHL) tem à sua disposição recursos financeiros que lhe permitem adquirir todos os equipamentos de que necessita para combater a pandemia do coronavírus”. A revelação é feita pelo conselho de administração do CHL que alerta que o principal “problema é a falta de equipamentos e produtos no mercado”.

Ainda assim, e face ao pedido de ” inúmeras empresas e cidadãos, foi aberta pelo CHL uma conta específica para receber donativos”, refere a unidade hospitalar que, em comunicado, explica que “não se associa a quaisquer apelos a donativos, tenham eles a origem que tiverem, pois esses apelos não correspondem a verdadeiras necessidades imediatas de recursos financeiros”.

As dúvidas e informações relativamente à possibilidade de donativos para o CHL devem ser solicitadas pelo email secca@chleiria.min-saude.pt.

Quanto à “carência” de equipamento, o CHL explica que “sucede pontualmente”, “e é generalizada a toda a Europa e a todo o mundo”, refere a nota de imprensa.

“Está a ser combatida pelas autoridades de saúde e pelo Governo, com aquisições massivas nos mercados externos”, tal como pelo “estímulo à indústria portuguesa” para fabricar esses produtos, acrescenta.

“Verdadeiramente importantes são os esforços da comunidade científica e da indústria da região e do país para a concepção e produção de ventiladores e equipamentos de proteção individual, como máscaras, batas, óculos e viseiras de proteção”.

Licínio Carvalho, presidente do conselho de administração do CHL

O responsável da unidade hospitalar de Leiria agradece à população “pela parcimónia e racionalidade com que tem acorrido às urgências das unidades do CHL”, convida as empresas e os cidadãos a apoiarem os esforços de concepção de produtos e apela para que “os cidadãos se mantenham em casa, em isolamento social, para quebrar as cadeias de contaminação e travar o recrudescimento da pandemia”.