Utilizar sacos do lixo resistentes e descartáveis, encher até dois terços da sua capacidade e, depois de devidamente fechado, colocar dentro de outro saco, são algumas das novas medidas que a Valorlis e a Valorsul querem que a população adote no manuseamento do lixo doméstico.

As medidas divulgadas hoje pela EGF, empresa de tratamento e valorização de resíduos, que atua na região através de duas empresas concessionárias – Valorlis e Valorsul – alertam ainda que, no caso de famílias onde existam pessoas infetadas com a Covid-19, ou que se tenha essa suspeita, “os resíduos podem estar infetados” e, por isso, são necessários cuidados extra.

A empresa explica, em nota de imprensa, que os resíduos devem ser colocados em “sacos do lixo resistentes e descartáveis” com enchimento até dois terços da sua capacidade, ou seja, não devem encher-se na totalidade.

Depois de devidamente fechado, o saco deve ser colocado dentro de um segundo saco, este também bem fechado, e depois colocado no contentor do lixo comum, ou de resíduos indiferenciados.

É importante que “os sacos sejam sempre colocados dentro do contentor e não deixados no chão”. No caso de estar cheio, a EGF aconselha a utilizar o contentor depois de ter sido esvaziado ou procurar o mais próximo.

A empresa alerta ainda que as máscaras, luvas e lenços utilizados devem ser sempre colocados no contentor do lixo comum.

“Os trabalhadores do setor de recolha e tratamento de resíduos continuam todos os dias a contribuir para a limpeza das nossas ruas, através da recolha seletiva, e a garantir o tratamento dos nossos resíduos”, refere a nota.