A FARMI é uma empresa de matriz familiar

A empresa de moldes e ferramentas FARMI iniciou há duas semanas a produção de viseiras de proteção facial, “de design próprio, com um molde de injeção fabricado em quatro dias”.

Entre doações e vendas a preço de custo, foram fornecidas até terça-feira, dia 14, “25 mil unidades e a disponibilidade para continuar a produção é total”, garante a empresa com sede em Pero Neto, na Marinha Grande.

A empresa de matriz familiar, que comemorou em janeiro o 30º aniversário, “encara este projeto como uma oportunidade de expressão da responsabilidade social que é devida a todas as empresas detentoras de tecnologia que possa contribuir para mitigar as carências de material de proteção existentes no nosso país, em face da crise sanitária que nos atingiu”, destaca o administrador, Luís Oliveira.

GLM faz doação

A GLN adaptou o seu negócio e começou a produzir “em grande escala” equipamentos de proteção individual para grandes empresas nacionais e internacionais, tendo reservado duas mil viseiras para doar as instituições locais, como centros de saúde e corporações de bombeiros.

A empresa, com sede em Maceira, Leiria, tem “20% dos colaboradores em casa, em assistência à família e em teletrabalho, e regista uma quebra no volume de encomendas causada pela paralisação da economia mundial devido à Covid 19”.

“As equipas foram sempre muito cooperantes, quer com as medidas de contingência, como quando tivemos que alterar a composição e horário dos turnos, de modo a separar fisicamente as entradas e saídas de forma a garantir que não havia cruzamento de pessoas, salvaguardando sempre a saúde de cada um”, afirma o CEO da GLN, José Carlos Gomes.

“Neste momento, possui já uma carteira de encomendas de empresas nacionais e internacionais, que vão da Suécia ao México. “Talvez a produção de equipamentos de proteção individual seja um primeiro passo de uma longa caminhada. Mas, neste momento, o nosso principal objetivo é manter todos os postos de trabalho”, acrescenta José Carlos Gomes.

DNM&Associados fez doação à câmara de Pombal

DNM&Associados em Pombal

A sociedade de advogados DNM&Associados doou 100 viseiras ao município de Pombal, para cedência a entidades de apoio social e proteção civil do concelho.

O advogado pombalense sócio da DNM, Mário Diogo, manifestou “a sua disponibilidade para continuar a contribuir para a causa que nos mobiliza a todos e que nos levou a encontrar uma forma de produzir viseiras, que temos doado a diversas entidades”.

“A mobilização da nossa comunidade tem sido exemplar e demonstra bem a capacidade que temos de nos unir quando é mais necessário”, considerou, por seu turno, o presidente da Câmara de Pombal, Diogo Mateus