Um grupo de jovens voluntários foi criado em Figueiró dos Vinhos para apoiar idosos na compra e entrega de bens essenciais ao domicílio, anunciou nesta quarta-feira, dia 1, a Câmara Municipal.

Em comunicado, a autarquia presidida por Jorge Abreu, no distrito de Leiria, explica que a iniciativa destina-se a “tornar o isolamento social o mais eficaz possível”, contribuindo para concretizar “uma medida (…) humanamente tão difícil de concretizar”.

Os voluntários vão “apoiar, sobretudo, os mais idosos, nomeadamente na compra e entrega” de produtos essenciais, designadamente alimentos, medicamentos, entre outros bens.

Apoiados pela Associação Terratividade e pela Câmara de Figueiró dos Vinhos “na divulgação e logística, através da disponibilização de técnicos do município e do Contratos Local de Desenvolvimento Social (CLDS), motoristas e viaturas”, esses jovens, com o seu trabalho, deverão reduzir as saídas “da população inserida nos grupos de risco”, segundo a nota.

“Este isolamento social tem um impacto especialmente difícil naquele que é, provavelmente, o grupo de maior risco no contexto da covid-19, isto é, a população mais idosa, isolada e sem suporte familiar”, sublinha.

As pessoas que precisem desta ajuda “poderão ligar para os contactos disponibilizados, fazer o seu pedido e no prazo de 24 horas o mesmo será entregue no respetivo domicílio, mantendo sempre as medidas de higiene e as distâncias de segurança”.

“Os pedidos devem ser feitos com um dia de antecedência e pagos aquando da entrega dos produtos, mediante apresentação de fatura por parte do voluntário”Câmara Municipal de Figueiró dos Vinhos

Os voluntários envergam uma T-shirt identificativa e “não entram dentro da habitação aquando da entrega de encomendas, avisando atempadamente” quanto à hora em que a fazem.

O município anuncia ainda que criou “uma equipa que se encontra a contactar telefonicamente todas as pessoas que vão sendo identificadas, contactando-as regularmente no sentido de as acompanhar e ajudar a suprir as dificuldades (…) no acesso aos bens essenciais, mas também com o intuito de minimizar a solidão”.

Este tipo de apoio já é assegurado por juntas e instituições particulares de solidariedade social (IPSS) em algumas freguesias do concelho.

Por isso, a Câmara Municipal pede à população e às entidades locais, que “pela sua proximidade geográfica e pessoal melhor conhecem as necessidades das suas gentes”, para ajudarem a “identificar (…) as pessoas que eventualmente possam precisar” deste apoio.

Já na manhã de hoje, dia 2, o município anunciou em comunicado que procedeu à “entrega de material de proteção às entidades locais com maior intervenção e relevância no combate à pandemia”.

As IPSS do concelho, a Unidade de Saúde e os Bombeiros Voluntários, bem como a GNR e juntas de Freguesia receberam máscaras cirúrgicas adquiridas pela Câmara Municipal e viseiras produzidas pelo Politécnico de Leiria em parceria com empresas do setor de plásticos, moldes e embalagens, posteriormente oferecidas aos concelhos da Comunidade Intermunicipal de Leiria CIMRL).

Covid-19: Comunidade Intermunicipal da Região de Leiria recebe 3.300 viseiras

RL com Lusa