A Câmara de Óbidos vai implementar um sistema de contagem e limitar a 875 pessoas o número de visitantes no interior das muralhas, onde, a partir da próxima semana, serão criados circuitos pedonais de sentido único.

As medidas fazem parte de um conjunto de determinações da câmara constantes num despacho que prolonga o estado de alerta no concelho até ao dia 6 de julho, estabelecendo as normas a cumprir para evitar a propagação da pandemia de Covid-19 durante o período de desconfinamento.

A colocação de sinalética com sugestões de trajetos pedonais de sentido único será a primeira medida a aplicar pela autarquia, no distrito de Leiria, que pretende “evitar o cruzamento de pessoas durante os percursos pedestres no interior das muralhas” da sede do concelho.

Trata-se “não de uma imposição”, mas sim de “uma sugestão de trajeto para os turistas” que visitam a vila, tendo em conta “as medidas de distanciamento social que todos devem seguir”, explicou a Câmara num comunicado.

A sinalética será colocada na próxima semana em simultâneo com um mapa de percursos já definido, com duas entradas e duas saídas diferenciadas, e assinalando o sentido de circulação nas ruas.

Até ao final do mês a Câmara prevê instalar, na entrada da vila de Óbidos, um mecanismo de contagem “em tempo real” de todas as pessoas que entram e saem do perímetro muralhado, onde, de acordo com o despacho, o limite máximo será de 875 pessoas em simultâneo.

Será feita a contagem do número de veículos nos parques de estacionamento da vila, nos quais o limite permitido será de 250 viaturas, refere o documento.

No âmbito das medidas de combate à pandemia, o Município vai ainda disponibilizar aos visitantes quatro dispensadores de máscaras, que ficarão colocados no Posto de Turismo, no antigo mercado (junto à paragem dos autocarros), na entrada da vila e na Praça de Santa Maria.

Em simultâneo será lançada uma campanha de sensibilização para o uso de máscara de proteção durante as visitas à vila.

Estas medidas somam-se a um conjunto de outras que foram sendo implementadas desde 13 de março, quando foi declarada o estado de alerta a nível nacional, e entretanto adaptadas de acordo com a evolução da pandemia.

De acordo com o boletim de situação epidemiológica divulgado pela Comunidade Intermunicipal do Oeste (Oestecim), Óbidos registou desde o início da pandemia 13 casos confirmados, dos quais 10 se mantêm ativos e três recuperaram.