As atividades culturais do município de Leiria têm tido “adesão significativa” e os espaços registam um “aumento progressivo” de visitantes desde a reabertura no pós-confinamento, informou a vereadora da Cultura.

Desde que as portas voltaram a abrir, os museus, centros interpretativos e Castelo de Leiria receberam 1.774 visitantes, enquanto os teatros assinalam 2.823 entradas.

Segundo Anabela Graça, a participação “tem sido uma constante”, esgotando até, por vezes, a lotação máxima de alguns espaços culturais, atualmente limitada devido à pandemia de covid-19.

Exposição no mimo museu
O nível de adesão traduz a confiança das pessoas, diz Anabela Graça Foto: Fernando Rodrigues

“Registamos uma adesão significativa das pessoas, especialmente famílias e grupos escolares, às iniciativas culturais promovidas pelo município e em parceria. A participação das pessoas na programação cultural ao ar livre, nas salas de espetáculos e nos museus municipais tem sido uma constante, preenchendo frequentemente a lotação dos espaços”, avança a vereadora, assinalando um “aumento progressivo” da procura desde a reabertura.

Apesar da tendência, Anabela Graça explica que em Leiria se continuam a verificar “comportamentos de resguardo”, evitando muitas pessoas frequentar locais públicos, “o que é incontornável e compreensível neste contexto”.

“Ainda assim”, sublinha, “o nível de adesão aos espaços e iniciativas culturais municipais traduz a confiança que as pessoas têm nas condições de acolhimento”.

Até 30 de setembro, o acesso aos museus municipais continua a ser gratuito, estando nos restantes espaços a ser desenvolvida uma “programação artística e cultural presencial, concertadamente com os artistas e programadores parceiros”.

De acordo com a responsável pela Cultura do município, “o serviço educativo dos museus e dos teatros continuará a reforçar as ações vocacionadas para famílias, pequenos grupos organizados, nomeadamente em contexto escolar”, com a realização de ateliês, performances, concertos e visitas guiadas e orientadas, “privilegiando a proximidade social com os participantes sem comprometer o distanciamento físico de segurança”.

Vincando que a situação pandémica condicionará o futuro da linha programática do município, Anabela Graça diz que as atividades culturais suspensas entre março e junho estão a ser retomadas em Leiria, privilegiando a programação na rua e no espaço público e “assumindo simultaneamente um papel de sensibilização dos públicos para o cumprimento das medidas de higiene e segurança”.