As grutas, o único equipamento cultural sob tutela do Estado que permanece encerrado devido à pandemia da covid-19, reabrem no dia 1 de agosto, anunciou esta terça-feira, 21, a secretária de Estado Adjunta e do Património Cultural, Ângela Ferreira, no Parlamento. Encerradas desde o dia 15 de março, as Grutas de Mira de Aire, em Porto de Mós, integram o plano.

Lembrando que as grutas são “o único equipamento cultural que falta abrir, pelas razões que se tornam óbvias, que tem que ver com oxigenação e circulação de ar”, Ângela Ferreira afirmou, numa audição na comissão parlamentar de Comunicação e Cultura, que a tutela recebeu, “hoje de manhã, um parecer favorável da Saúde”, em relação à reabertura daqueles espaços.

“Portanto na próxima resolução de Conselho de Ministros, as grutas vão poder reabrir, ou seja, a partir de dia 1 de agosto, as grutas vão reabrir, cumprindo os planos de contingências e regras aplicadas aos equipamentos culturais”, afirmou.

O anúncio foi feito por Ângela Ferreira em resposta à deputada do PSD Olga Silvestre, que questionava sobre o facto de as grutas, nomeadamente as de Mira de Aire, em Porto de Mós, ainda estarem encerradas.

Na semana passada, os deputados do PSD eleitos por Leiria questionaram a ministra da Cultura sobre o mesmo assunto.

Na pergunta enviada, os deputados verificavam que “as grutas nos outros países da Europa e nos EUA [se encontravam] abertas ao público” e sublinhavam que o espaço de Mira de Aire tem “o plano de contingência aprovado, que ainda é mais restritivo do que a DGS [Direção-Geral da Saúde] aconselha”.

Os sociais-democratas consideram que “não se justifica manter o encerramento das grutas de Mira de Aire, atendendo a que todos os museus, monumentos e imóveis equiparados estão abertos ao público”.

Os equipamentos culturais começaram a reabrir em 4 de maio, de acordo com o “Plano de Desconfinamento” do Governo, aprovado em 30 de abril.

Em 4 de maio, reabriram livrarias, bibliotecas e arquivos, seguindo-se museus, palácios, galerias e monumentos, em 18 de maio.

Cinemas, teatros, auditórios e salas de espetáculos puderam reabrir a partir de 01 de junho.