Assinar
Leiria

GNR deteta três descargas ilegais de efluentes num só dia em Bidoeira de Cima

Efluentes pecuários estavam a ser encaminhados livremente para um afluente da ribeira da Carreira, que desagua no rio Lis.

Uma, duas, três descargas ilegais foram detetadas, na quarta-feira, na localidade de Bidoeira de Cima, pelo Núcleo de Proteção Ambiental (NPA) de Leiria, da GNR.

No decorrer de uma ação de policiamento direcionada para a prevenção e deteção de alterações às características dos recursos hídricos da bacia hidrográfica do rio Lis, os militares da GNR “detetaram uma descarga de efluentes pecuários a escorrer livremente para uma linha de água, afluente da ribeira da Carreira que desagua no rio Lis”.

Segundo o comunicado, foi possível apurar que “a descarga era proveniente de uma lagoa de armazenagem de efluentes de uma exploração pecuária”. pelo que foi “elaborado um auto de notícia pelo crime de poluição de descarga de efluente pecuário diretamente para a linha de água”.

Este crime é punido com pena de prisão até cinco anos, tendo os factos sido remetidos para o Tribunal Judicial de Leiria, esclarece a autoridade policial.

Ainda na quarta-feira, no decurso da mesma ação de prevenção, foram detetadas mais duas descargas de efluentes pecuários para o solo “sem qualquer tipo de mecanismo que assegurasse a sua depuração”.

As descargas “eram provenientes de duas explorações agropecuárias, resultando na elaboração de dois autos de contraordenação ambiental”, enviados para a Agência Portuguesa do Ambiente, puníveis com uma coima que pode ascender aos 144 mil euros.

Esta é a quarta descarga em dois dias detetada na freguesia de Bidoeira de Cima. Na terça-feira, foi detetada uma descarga de efluentes que provinham de “uma fossa de armazenagem, diretamente para o solo e sem qualquer mecanismo que assegurasse a sua depuração”.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.