Assinar


Covid-19

Covid-19: Transferência de doentes infetados de Alcobaça para Leiria permite rentabilizar recursos

A transferência de doentes covid-19 nível I (enfermaria) acontecerá “muito em breve”.

O Hospital Bernardino Lopes de Oliveira, em Alcobaça, vai transferir os doentes infetados com SARS-CoV-2 para o Hospital de Santo André, em Leiria, de forma a concentrar as estruturas covid-19 e rentabilizar recursos.

“Pretendemos concentrar as estruturas covid que estão localizadas no Hospital de Santo André [HSA], rentabilizar os recursos, otimizar as equipas já treinadas na prestação de cuidados aos doentes covid, com a separação bem definida das áreas e circuitos para doentes covid e não covid, que no HSA é muito mais fácil”, justifica o presidente do conselho de administração do Centro Hospitalar de Leiria (CHL), que integra as unidades de Alcobaça, Leiria e Pombal.

Licínio de Carvalho refere que a transferência de doentes covid-19 nível I (enfermaria) acontecerá “muito em breve”.

“O objetivo é fazer a desocupação progressiva do Hospital Bernardino Lopes de Oliveira [HABLO] e de forma coordenada com as vagas do HSA.”

A notícia já tinha sido avançada no fim de semana pelo presidente da Câmara de Alcobaça, Paulo Inácio.

O presidente do conselho de administração do CHL admitiu que possa haver transferências de utentes não covid para a Unidade de Internamento de Curta Duração do HABLO, que tem 11 camas para aqueles doentes.

“Neste momento, o CHL dispõe, no total, de 245 camas, sendo 202 de nível I (enfermaria), das quais 180 são no Hospital de Santo André (HSA) e 22 no Hospital de Alcobaça”, refere Licínio de Carvalho, ao afirmar que o hospital mantém o nível 5 do Plano de Resposta Covid-19 de enfermaria.

Existem ainda dez camas de nível II (cuidados intermédios) na Unidade de Cuidados Agudos Polivalente (UCAP) no HSA, 20 camas de nível III (cuidados intensivos) – dez no Serviço de Medicina Intensiva no HSA e dez na UCAP.

Acrescem a estes números 13 camas de enfermaria, na Santa Casa da Misericórdia da Marinha Grande, ao abrigo de um protocolo efetuado com o CHL, e que são asseguradas e geridas pela Unidade de Hospitalização Domiciliária.

“Neste momento temos vagas 36 camas de nível I, três camas de nível II e III”, revelou ainda.

Doentes Covid-19 do hospital de Alcobaça passam para unidade hospitalar de Leiria

O presidente do CHL confirmou ainda que foi transferido um doente para o hospital de São João, no Porto, como noticiado pelo jornal Observador.

“Quando a ventilação invasiva já não é solução, face à gravidade da pneumonia pela covid, exige a necessidade de uma técnica chamada ECMO (Extra Corporeal Membrane Oxygenation), que só existe em algumas unidades de cuidados intensivos no país, nomeadamente no Hospital de São João. Por isso, no dia 1 de fevereiro foi transferido um doente que já estava a aguardar uma vaga há uns dias”, explicou.

Licínio de Carvalho reforçou ainda que, nas últimas 24 horas, o CHL recebeu três doentes dos cuidados intensivos, “oriundos de outras regiões do país, ao abrigo do princípio da solidariedade do Serviço Nacional de Saúde”.

“Neste momento, existem 39 vagas para doentes covid, pelo que a situação está equilibrada”, assumiu.

RL com Lusa

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.