Assinar
Nazaré

Primeiro-ministro na Nazaré para inaugurar centro de saúde aguardado “durante quatro décadas”

Nova unidade na Nazaré custou 1,4 milhões. Em Alcobaça, ministra da Saúde inaugura primeira Unidade de Internamento de Cuidados Paliativos (UICP) do distrito de Leiria

O primeiro-ministro, António Costa, inaugura amanhã, sexta-feira, o novo centro de saúde da Nazaré, obra de 1,4 milhões de euros.

A nova unidade, em funcionamento desde 28 de dezembro, será inaugurada pelas 11 horas e era aguardada há quatro décadas, sublinha uma nota da autarquia local. “O equipamento, que o concelho aguardou durante quatro décadas, resulta de um investimento de 1,4 milhões de euros”, aponta uma nota da Câmara da Nazaré.

Para além das entidades locais, Marta Temido, ministra da Saúde, também deverá estar presente. Aliás, antes de se deslocar para a Nazaré, a titular da pasta da Saúde é esperada amanhã, sexta-feira, pelas 9h30, em Alcobaça, para a inauguração da primeira Unidade de Internamento de Cuidados Paliativos (UICP) do distrito de Leiria que abriu portas esta segunda-feira, dia 15, no Hospital de Alcobaça.

A unidade conta com 12 camas, distribuídas por 10 quartos, “espaços de trabalho para os profissionais, sala de tratamentos, zona de limpos e sujos, refeitório e sala de convívio e de atividades. O projeto de criação da UICP no CHL teve um investimento de cerca de 680 mil euros, cofinanciado em 156.825 mil euros no âmbito do Programa Portugal 2020, e em 75 mil euros pela Câmara Municipal de Alcobaça”, adiantou esta tarde o Centro Hospitalar de Leiria.

Será igualmente inaugurada a nova ambulância de Suporte Imediato de Vida (SIV) que já se encontra ao serviço do Hospital de Alcobaça, anunciou o presidente da Câmara de Alcobaça, Paulo Inácio.

Nota: Notícia atualizada e horário de inauguração da UICP retificado, às 17h28 de dia 18 de março.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.