Assinar
Covid-19

Covid-19: Região de Leiria regista 19 recuperações e sete novos casos de infeção

Leiria, Pombal e Ourém concentram 95 dos 124 casos ativos sinalizados este sábado. Sete concelhos da região estão sem casos ativos

O concelho de Ourém somou dez das 19 recuperações assinaladas nas últimas 24 horas na região de Leiria e três dos sete novos casos de infeção diagnosticados.

Segundo o balanço apurado pelas autoridades locais de saúde, foram ainda detetados dois casos positivos em Pombal, um em Caldas da Rainha e um outro em Peniche.

Além das dez recuperações em Ourém, foram reportadas “altas” em Leiria (5), em Alcobaça, Peniche, Pombal e Porto de Mós (uma em cada um destes concelhos).

Com este balanço, o total de casos ativos continua a descer, registando-se menos 12 casos ativos do que ontem, sexta-feira.

Sete dos 17 concelhos da região não têm casos ativos identificados. São eles Alvaiázere, Ansião, Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos, Nazaré, Óbidos e Pedrógão Grande.

Já os concelhos de Leiria, Pombal e Ourém concentram 95 dos 124 casos reportados este sábado.

Desde o início da pandemia, a região (distrito de Leiria e concelho de Ourém) contabilizou 29.854 casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus, tendo recuperado 28.849 pessoas. Não há registo de óbitos associados à Covid-19 desde 29 de abril, cifrando-se estes em 881.

Os dados divulgados pelo REGIÃO DE LEIRIA incluem sempre o concelho de Ourém. Apesar de pertencer ao distrito de Santarém, mantém com Leiria grande proximidade e tem o Hospital de Santo André como hospital de referência.

Fonte: Comissão Distrital de Proteção Civil de Leiria, Unidade de Saúde Pública do Médio Tejo e municípios. Dados acumulados desde o início da pandemia em março de 2020, sendo que os dados relativos aos cinco concelhos do norte do distrito reportam-se a 28 de maio

Portugal pode atingir 120 casos por cem mil habitantes dentro de 31 a 60 dias

O relatório das “linhas vermelhas” da pandemia de Covid-19 divulgado esta sexta-feira deixa um alerta: Portugal pode atingir os 120 casos de SARS-CoV-2 por cem mil habitantes no prazo máximo de dois meses, caso se mantenha o crescimento do número de infeções.

“Mantendo-se esta taxa de crescimento, o tempo para atingir a taxa de incidência acumulada a 14 dias de 120 casos por cem mil habitantes será de 31 a 60 dias para o nível nacional”, refere a análise de risco da Direção-Geral da Saúde (DGS) e do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA).

O relatório avança ainda que o índice de transmissibilidade (Rt) do vírus SARS-CoV-2 apresenta valores superiores a 1 a nível nacional (1,07), assim como no Centro (1,05), em Lisboa e Vale do Tejo (1,14) e no Alentejo (1,16), o que indicia uma “tendência crescente, mais acentuada nesta última região”.

Perante estes valores do Rt – que estima o número de casos secundários de covid-19 resultantes de uma pessoa infetada -, a DGS e o INSA calculam que Lisboa e Vale do Tejo e o Alentejo atinja os 120 casos de Covid-19 por cem mil habitantes entre 15 a 30 dias.

Este prazo de duas semanas a um mês é mais reduzido do que o previsto no relatório divulgado a semana passada, que estimava que Lisboa e Vale do Tejo chegaria aos 120 casos entre 31 e 60 dias.

Estes indicadores – o índice de transmissibilidade do vírus e a taxa de incidência de novos casos de Covid-19 – são os dois critérios definidos pelo Governo para a avaliação continua que do processo de desconfinamento que se iniciou a 15 de março e que está na quarta fase de alívio das restrições.

com Lusa

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.