Assinar
Cultura

Fotografias de Rui Gaiola dão vida a casas devolutas de Ansião, Figueiró dos Vinhos e Proença-a-Nova

Edifícios abandonados recebem a exposição que o projeto turístico-cultural Esporo inaugura no domingo, dia 5 de junho.

O Cabeço do Peão, em Figueiró dos Vinhos, foi um dos locais fotografados por Rui Gaiola para a exposição Rui Gaiola

Nos últimos dez meses, Rui Gaiola mergulhou nas paisagens de Ansião, Figueiró dos Vinhos e Proença-a-Nova. A convite da organização do projeto Esporo – Disseminação Cultural e Artística, o fotógrafo de natureza partiu à descoberta de um território que desconhecia, registando pontos de interesse predefinidos mas também tudo o mais que o seduzisse.

O resultado é um considerável espólio fotográfico daqueles concelhos, recorrendo a imagens aéreas, fotografia de paisagem mas também fotografias de pormenores, texturas, detalhes.

“Fiz um levantamento geral e depois fui indo lá algumas vezes ao longo do ano, fotografando o que me chamava a atenção”, explica ao REGIÃO DE LEIRIA Rui Gaiola, assumindo que tentou alargar o espectro, captando “tudo o que visualmente me agradava”.

Essas imagens são agora devolvidas à comunidade de uma forma original: “Perspectivas”, a exposição preparada pelo projeto Esporo, vai acontecer em casas abandonadas daqueles concelhos, surgindo as fotografias de Rui nas portas e janelas das mesmas.

“A ideia será dar vida a casas devolutas. É trazer vida e natureza para casas”, conta o fotógrafo, admitindo o quão foi desafiante encontrar a solução certa.

“Foi um trabalho muito de tentativa-erro, fazendo montagens, experimentando imagens que fui fazendo ao longo dos últimos meses, para ver o que funcionava melhor. Fizemos vários testes, voltei lá, até ficar satisfeito com o que tinha”, recorda.

Em Figueiró dos Vinhos, a exposição vai ser apresentada num edifício e em Ansião e Proença-a-Nova serão utilizadas duas casas para esse fim.

Rui Gaiola espera que, após a visita à exposição, as pessoas se questionem. Não só sobre quais são e onde estão os sítios que fotografou, como também, a outro nível, sobre o estado de conservação e o que representam para a comunidade aquelas casas.

“Estas três exposições vão obrigar as pessoas a olhar para aquelas casas de uma forma diferente: vão achar piada ter trazido vida e cor àqueles locais, mas vai fazê-las repensar naquelas casa. Há um lado introspetivo e retórico nesta intervenção, mesmo para os locais voltarem a pensar naqueles sítios: passam ali todos os dias e não reparam neles. Serve também para chamar de atenção”, assume o fotógrafo natural do Sabugal, atualmente a residir em Lisboa.

Das incursões pelos três concelhos durante os meses de preparação da exposição, Rui Gaiola destaca a componente rural e humana. “As aldeias têm cada vez menos gente, mas sempre que passava havia conversas interessantes com quem lá vive”. A par disso, as praias fluviais e os miradouros também lhe chamaram a atenção. “É algo muito desenvolvido naquela zona”.

A inauguração de “Perspectivas” é domingo, dia 5 de junho, presencialmente nas casas de cada município, e também no Instagram de Esporo, em https://www.instagram.com/esporocultura.

Até ao momento, desde janeiro, Esporo já desenvolveu no território daqueles três concelhos ações de capacitação e masterclasses. Para 15, 16 e 17 de julho está prometida a estreia de três rotas originais em Ansião, Figueiró dos Vinhos e Proença-a-Nova, onde se cruzam artes plásticas, música e performance em intervenções artísticas pensadas para locais criteriosamente selecionados.

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é assinante, entre com a sua conta. Entrar