Assinar
Mercado

Equipa de Formula Student apresenta veículo com menor pegada ecológica

Equipa participou numa competição em Itália onde apresentou um veículo com um sistema de combustível mais eficiente e dinâmico do que os tradicionais.

foto da equipa do Formula Student de 2022

Foi um 18.º lugar que soube muito bem para quem competiu pela primeira vez internacionalmente.

A equipa de Formula Student do Politécnico de Leiria participou numa competição em Itália, entre 13 e 17 de julho, onde apresentou “um veículo com um sistema de combustível mais eficiente e dinâmico do que os tradicionais, que reduz a pegada ecológica através de ‘downsizing’ do motor e da utilização de biocombustíveis”.

A equipa participou com um veículo que “começou a ser projetado em 2020 com o objetivo de criar um sistema mais eficiente e dinâmico e com menor pegada ecológica”, refere uma nota de imprensa do Politécnico de Leiria enviada aos órgãos de informação. O grupo autor do projeto é composto por 31 elementos, de diversas áreas curriculares, como engenharia automóvel, engenharia mecânica, engenharia eletrotécnica, gestão e comunicação/media.

De acordo com a mesma nota, a criação do veículo foi dividida em quatro fases: conceito geral do projeto; design do veículo; fabricação, com a realização dos componentes através de processos de fabrico convencionais, como soldadura e maquinações gerais feitas na Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTG), e maquinações mais complexas realizadas através de empresas parceiras; montagem dos componentes do veículo e validação dos mesmos através de testes.

A equipa terminou a competição em 18.º lugar, posição que, no entender do grupo “poderia e certamente seria melhor se tivesse havido a oportunidade de participar nas provas dinâmicas”. “Tivemos a infelicidade de termos sofrido um problema na suspensão, devido a um defeito num dos braços da suspensão traseira, quando testávamos para a primeira prova dinâmica e os danos causados simplesmente não eram reparáveis em Itália devido à indisponibilidade dos recursos necessários”, conta a equipa.

Ainda assim, o balanço é positivo. “Foi uma enorme conquista termos conseguido chegar a uma competição internacional com um veículo construído por nós. De toda a experiência e de todos os erros cometidos, a equipa sai com o conhecimento e a informação necessária para melhorar nas próximas iterações”, acrescentam.

“Com os olhos postos no futuro da equipa e de modo a garantir a continuidade do projeto, os membros mais recentes estão focados na organização e no desenvolvimento de um carro de corrida elétrico” adianta ainda a nota de imprensa.

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é assinante, entre com a sua conta. Entrar