Assinar Edições Digitais

Fases da vida: Estou farta….

A mediocridade impera como sistema e no sistema.

Emília Pinto, empresária emiliapinto@gmail.com

A mediocridade impera como sistema e no sistema.

É necessário termos uma grande dose de conformismo para que possamos manter alguma sanidade mental. Ou então rir. Rir das personagens que governam este país, talvez seja o melhor remédio.

Para sobreviver às notícias diárias sobre a governação, passei a funcionar como se autista fosse.

Cansei-me do FMI, da troika, do desemprego, dos impostos, da guerra dos canais, do TGV, dos assaltos, das flutuações de energia da EDP, dos banqueiros, do BPN, da Casa Pia, dos que que erram por ganância (e que todos conhecem) mas que ninguém culpa.

Cansei-me da mediocridade. Cansei-me deste ritual diário de violência e aberração.

Cansei-me das companhias de seguros a quem pagamos barbaridades mas que não assumem as responsabilidades, mesmo quando na zona em que vivemos pareceu que o mundo ia acabar: onde caíram árvores, voaram painéis solares, levantaram-se telhas, e estragaram-se quilos e quilos de alimentos de toda uma população.

Já ninguém me convence neste abismo social. Já ninguém é bom a longo prazo nesta crise das democracias.

E pensar que a Europa já foi o melhor sítio do mundo.

Cantada por Fausto não há muitos anos:

Europa querida Europa
nascida da Ásia profunda,
ó filha do rei……

(texto publicado a 7 de marco de 2013)