Select Page

José Aurélio vence Prémio Fernando de Azevedo no valor de 15 mil euros

José Aurélio vence Prémio Fernando de Azevedo no valor de 15 mil euros

A instalação gigante de Miguel Chevalier

O escultor José Aurélio venceu o Prémio Fernando de Azevedo, no valor de 15 mil euros, atribuído no âmbito da Bienal Internacional de Artes Plásticas e Design Industrial da Marinha Grande.

A escultura de José Aurélio

O júri decidiu por unanimidade, escolhendo a obra “Homenagem a Fernando de Azevedo”, de José Aurélio, “pelo grande rigor estrutural e complexidade especial, na qual o vidro se afirma como material plástico de evidente valor simbólico e metafórico”.

O escultor de Alcobaça explicou que criou a obra e concorreu ao prémio porque sentiu “a necessidade de prestar uma homenagem singela a um grande pintor e ao grande amigo que foi Fernando de Azevedo”.

José Aurélio lembrou que Fernando de Azevedo, que morreu em 2002 e presidiu ao júri da Bienal da Marinha Grande nas primeiras edições, foi “um homem que teve uma vida dedicada às artes” e “foi sempre uma alma transparente, mas que tinha a sua complexidade, muitas vezes difícil de compreender”.

Para o artista, a escultura que criou “permite que estejamos fora da peça e dentro dela em simultâneo”. E esta “é a nossa posição perante a vida e o universo – estamos simultaneamente dentro de tudo e fora de tudo”.

A Bienal Internacional de Artes Plásticas e Design Industrial decorre até dia 31 no Parque Municipal de Exposições da Marinha Grande e conta com o Alto Patrocínio do Presidente da República.

Ao Prémio Fernando de Azevedo concorreram 217 artistas de diversos países, que apresentaram 316 obras. Dessas foram selecionadas 92 obras que estão em exposição, juntamente com uma instalação interativa gigante de Miguel Chevalier e mostras de homenagem ao pintor Cruzeiro Seixas e ao mestre vidreiro Diamantino dos Santos.

Patentes estão também as exposições “Nouvelle Figuration”, com alguns dos nomes mais expressivos do movimento que dominou o cenário criativo francês nos anos 60/70, e trabalhos de artistas plásticos e designers nacionais e internacionais.

A bienal decorre no Parque Municipal de Exposições e está aberta ao público de segunda a quinta-feira, das 10 às 20 horas,  e de sexta-feira a domingo, das 14 às 23 horas. A entrada é livre.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Primeira Página

Publicidade

Pergunta da Semana

A carregar

Concorda com a criação do Museu Salazar?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

Newsletter Região de Leiria

app repórter no mundo

Share This