A Guarda Nacional Republicana (GNR) e a Polícia de Segurança Pública (PSP) detiveram mais 74 pessoas pelo crime de desobediência, a nível nacional, no contexto da pandemia da Covid-19. Os números resultam das ações de sensibilização, vigilância e fiscalização junto da população feitas pelas autoridades desde que o Governo renovou o estado de emergência, a 3 de abril.

“Foram detidas 74 pessoas por crime de desobediência, das quais 21 por desobediência à obrigação de confinamento obrigatório, 32 por desobediência ao dever geral de recolhimento domiciliário, nove por desobediência ao encerramento de estabelecimentos, um por resistência e 11 por violação da cerca sanitária de Ovar”, dizia a nota enviada ontem, ao final do dia, à comunicação social.

Neste mesmo período, foram encerrados ainda 248 estabelecimentos comerciais “por incumprimento das normas estabelecidas”.

No distrito de Leiria, até terça-feira, 7, na área de abrangência da PSP, o número de detenções por desobediência e por violação do dever geral de recolhimento, desde o início do estado de emergência, situava-se nas três ocorrências, sendo duas no concelho da Marinha Grande e uma em Caldas da Rainha.

Já a GNR, no período entre 13 de março e 5 de abril, deteve duas pessoas por infringirem as regras do estado de emergência, no que diz respeito ao crime de desobediência, revelou fonte policial ao nosso jornal.

Na primeira fase do estado de emergência, que vigorou entre 22 de março e 2 de abril, foram registadas a nível nacional 108 detenções por crime de desobediência e 1.708 encerramentos de estabelecimentos comerciais.