Kits de proteção começaram a ser distribuídos na segunda-feira em vários locais de Leiria e nas juntas de freguesia. Foto: CML

A entrega dos kits de proteção – máscaras e viseiras – da Câmara de Leiria aos munícipes continua a decorrer mas são vários os casos onde a falta de material levou à suspensão da distribuição.

Com mais de 70.225 inscrições na campanha #LeiriaProtege, até ontem a autarquia informou que conseguiu entregar 35 mil kits.

O primeiro dia da iniciativa, na segunda-feira, registou logo uma elevada procura e foram vários os pontos onde a entrega teve que ser suspensa. Nas freguesias de Marrazes e Barosa, Amor, Arrabal, Santa Eufémia e Boavista o equipamento disponível não chegou para a procura.

Em Leiria, nos três pontos de distribuição (Mercado de Santana, largo do Papa e piscinas municipais), a entrega dos kits foi suspensa no dia de ontem, quarta-feira, tal como na freguesia de Milagres e de Monte Real e Carvide. Já hoje, a operação retomou na cidade de Leiria com mais entregas.

O REGIÃO DE LEIRIA sabe que além da falta de kits em número suficiente para a procura, muitos estão a ser entregues incompletos, só com a máscara ou com a viseira sem todos os elementos.

O REGIÃO DE LEIRIA procurou obter esclarecimentos da autarquia sobre quando vão estar disponíveis os novos kits, como é que os leirienses vão ser informados da entrega dos equipamentos ou até quando é que a campanha de oferta dos kits de proteção vai estar ativa. A informação chegou depois da publicação deste artigo (ver aqui).

“R” é agora a letra mais importante da palavra Leiria

Ainda assim, ontem, ao final do dia, divulgou uma mensagem na página de Facebook do município, a dar conta da “estrutura logística muito complexa” que foi montada em tempo recorde e a garantir que a entrega do kit será assegurada.

“A dimensão desta campanha, que registou uma procura sem precedentes no nosso concelho, envolve uma estrutura logística muito complexa. Esta foi uma operação montada a partir do zero, em tempo record. Foi necessário arranjar uma empresa de confeções que teve de ajustar o seu processo de fabrico à produção de máscaras. Foi necessário recorrer a um parceiro tecnológico para criar o programa de inscrições e foi necessário organizar várias equipas de colaboradores do Município para a preparação e distribuição dos kits. Estamos a trabalhar para garantir que o equipamento chegue a todos com a maior brevidade possível”, informa o município de Leiria numa publicação na página de Facebook.

Como pedir kit de proteção?

Para ter acesso ao kit, os cidadãos devem efectuar uma inscrição na plataforma https://leiriamarket.pt, no separador Leiria Protege, onde é disponibilizado um formulário com indicação do número de elementos do agregado familiar.

Após o preenchimento, o munícipe vai receber uma confirmação devendo o levantamento ser efetuado no local selecionado, mediante apresentação de cartão de cidadão.

Além da plataforma, os leirienses podem também preencher o formulário diretamente nas Juntas de Freguesia do concelho e no Mercado de Sant’Ana.

A campanha #LeiriaProtege abrange também o comércio, com distribuição gratuita de viseiras de proteção. Para aceder aos equipamentos, é necessário proceder também ao preenchimento de um formulário em https://bit.ly/2VoVjDV .

Segundo o presidente da Câmara de Leiria, Gonçalo Lopes, o objetivo desta campanha é garantir que os leirienses possam gradualmente retomar o ritmo das suas vidas, com todas as medidas de segurança.

“Após o fim do estado de emergência vamos ter de enfrentar este grande desafio que é o de retomar, em segurança, o funcionamento das nossas empresas, das nossas instituições, para que possamos sair da crise económica que já nos está a atingir”, afirma Gonçalo Lopes.

(Atualização no dia 8 de maio de 2020, pelas 11 horas, com indicação da resposta da autarquia de Leiria)