Assinar


Covid-19

Covid-19: Pelo menos 19.500 consultas não se realizaram no Centro Hospitalar de Leiria

Segundo o CHL, parte das cirurgias e das consultas “já foram recuperadas”

Os deputados do PSD eleitos pelo círculo de Leiria anunciaram a sua preocupação com os milhares de consultas que estão por realizar face à Covid-19, após uma reunião com a administração do Centro Hospitalar de Leiria.

Os deputados adiantaram, numa nota de imprensa divulgada esta terça-feira, dia 23, “com milhares de consultas e cirurgias ainda por realizar, 20 mil consultas no caso do Centro Hospitalar de Leiria, a aposta na contratualização com privados e terceiro sector ajudou a mitigar alguns destes impactos”.

Os deputados também ficaram preocupados com o “elevado número de profissionais de saúde” que ainda não foram vacinados contra a Covid-19.

O conselho de administração do Centro Hospitalar de Leiria (CHL) estima que se “deixaram de realizar, até 31 de janeiro de 2021, 19.500 consultas devido à pandemia”.

Relativamente às cirurgias, no mesmo período, a estimativa é que 2.600 cirurgias tenham sido suspensas, acrescenta o conselho de administração.

Segundo o CHL, parte das cirurgias e das consultas “já foram recuperadas”.

O CHL precisa ainda que “dos profissionais que manifestaram interesse em ser vacinados, faltam vacinar 750 profissionais (incluindo prestadores de serviço)”.

Entre este número encontram-se 200 profissionais, que estiveram infetados com Covid-19.

“A principal razão de ainda não terem sido vacinados deve-se ao facto de o CHL não ter recebido o número suficiente de vacinas”, justifica ainda o centro hospitalar, que integra os hospitais de Santo André, em Leiria, Bernardino Lopes de Oliveira, em Alcobaça, e Distrital de Pombal.

No CHL já foram vacinados 1.630 profissionais (incluindo prestadores de serviço), dos quais 1.550 profissionais já têm a vacinação completa (duas doses), refere ainda o conselho de administração.

Neste momento, pertencem aos quadros do CHL 2.320 profissionais, dos quais 425 médicos, 927 enfermeiros, 148 técnicos de diagnóstico e terapêutica, e 570 assistentes operacionais, informa ainda.

Na referida nota de imprensa, os deputados justificam a reunião, que decorreu esta segunda-feira, com o objetivo de ser feito “um balanço da atividade hospitalar covid e não covid” e para “enaltecer o trabalho extraordinário realizado pelos profissionais de saúde ao longo dos últimos meses”.

“Há ainda a destacar o facto de no próximo mês de março se prever a abertura de uma unidade de cuidados paliativos em Alcobaça, a primeira unidade do distrito de Leiria. Recorde-se que esta foi uma das bandeiras do PSD na última campanha eleitoral para as eleições legislativas em 2019”, rematam os deputados na mesma nota de imprensa.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.