Assinar
Saúde

Autoridades descartam surto de Legionella na discoteca Império Romano

Primeiras análises foram negativas, informa a Saúde Pública. Os resultados da avaliação ao ambiente da discoteca serão conhecidos amanhã

imagem da estátua à entrada do hospital de santo andre

As análises para despiste da bactéria Legionella efetuadas a três jovens que recorreram hoje às urgências do hospital de Leiria foram negativas.

A informação foi avançada ao final da tarde de hoje ao REGIÃO DE LEIRIA por Rui Passadouro, delegado de saúde do Agrupamento de Centros de Saúde Pinhal Litoral (ACeS PL), que descarta, à partida e com base nestes resultados, a possibilidade de um surto de Legionella com origem na discoteca Império Romano, na Marinha Grande.

Segundo o mesmo responsável, vários jovens têm recorrido à urgência pediátrica nas últimas horas com queixas de tosse, febre, dores de cabeça e vómitos, entre outras.

Muitos terão em comum o facto de terem estado na Império Romano, no sábado e na segunda-feira, para celebrar o Carnaval. Rumores de que poderá estar em causa um surto de Legionella têm provocado algum alarmismo que tem ganho amplitude nas redes sociais.

A Unidade de Saúde Pública (USP) do ACeS PL garante, contudo, não haver qualquer caso confirmado de Legionella, estando por apurar a origem das queixas.

“Neste momento, não há nenhuma suspeita de Legionella”, frisou o médico, adiantando que o hospital efetuou as necessárias análises para despiste da presença da bactéria face ao alarme social criado, prevendo-se que possam ser avaliado outros jovens.

A Autoridade de Saúde deslocou-se também hoje à discoteca para avaliação do ambiente e respetivos sistemas de climatização, esperando-se o apuramento de resultados durante a manhã de amanhã, sexta-feira.

A gerência da discoteca emitiu, entretanto, um comunicado durante a tarde na página de Facebook, referindo estar, face “às informações que andam a circular nas redes sociais resultantes do Carnaval na discoteca Império Romano”, a trabalhar em “estreita colaboração” com a Autoridade de Saúde para “averiguar se as mesmas têm fundamento”.

Em declarações ao REGIÃO DE LEIRIA, fonte da discoteca diz ter contactado de imediato a USP da Marinha Grande depois de receber telefonemas de dois pais preocupados com os sintomas dos filhos e alarmados com um eventual caso de Legionella.

“Fizemos este comunicado para tentar apaziguar as pessoas”, frisou a mesma fonte, lamentando os “boatos” e o alarmismo causado sem confirmação de qualquer caso.

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é assinante, entre com a sua conta. Entrar