Assinar
Covid-19

Centro Hospitalar de Leiria lembra exigência de teste negativo a visitas e acompanhantes de doentes internados

É também exigido teste negativo no acesso a eventos desportivos com mais de 5.000 espetadores ao ar livre e mais de mil em recinto fechado.

Quem visitar a partir de hoje, quarta-feira, ou acompanhar doentes internados no hospital deverá apresentar teste negativo à Covid-19, ainda que esteja vacinado.

Esta exigência é uma das medidas que entraram hoje em vigor, na sequência da declaração da situação de calamidade, determinada pelo Governo devido ao agravamento da pandemia e aumento da incidência de infeções em Portugal.

O Centro Hospitalar de Leiria (CHL) lembra em comunicado que “as visitas e acompanhantes de doentes internados devem apresentar obrigatoriamente um teste negativo à Covid-19, mesmo que estejam vacinados, ou o certificado digital de recuperação”.

O resultado negativo dos testes rápidos de antigénio (TRag), realizados até 48 horas antes da visita, ou dos testes PCR, realizados até 72 horas antes, ou o certificado digital de recuperação deverão ser apresentados à entrada das unidades hospitalares à equipa de vigilantes.

Complementarmente, o uso de máscara mantém-se obrigatório, adverte o CHL, que apela em comunicado à compreensão e colaboração da população “no sentido da salvaguarda dos doentes internados e dos profissionais do CHL”.

A obrigatoriedade da apresentação de teste negativo, recorde-se, estende-se às visitas a utentes de estruturas residenciais para pessoas idosas e similares, a discotecas e bares, e a grandes eventos culturais e desportivos.

Teste exigido em eventos desportivos ao ar livre acima de 5.000 espetadores

O acesso a eventos desportivos com assistência superior a 5.000 espetadores ao ar livre e mil espetadores em recinto fechado está condicionado à realização de testes de rastreio ao coronavírus.

A atualização da norma da Direção-Geral da Saúde (DGS) determina a exigência de teste para o acesso a “eventos de grande dimensão, a eventos desportivos, a eventos que não tenham lugares marcados, a eventos que impliquem a mobilidade de pessoas por diversos espaços ou eventos que se realizem em recintos provisórios ou improvisados, cobertos ou ao ar livre, sempre que o número de participantes/espetadores seja superior a 5.000, em ambiente aberto, ou superior a 1.000, em ambiente fechado”.

O teste de despiste ao coronavírus SARS-CoV-2 é exigido independentemente do esquema vacinal e, para as pessoas sem esquema vacinal completo, a sua realização é obrigatória para aceder a “eventos de qualquer natureza, bem como espetáculos”, ainda que a lotação seja inferior àqueles números.

Mais 4.670 casos, 17 mortes e oito internamentos nas últimas 24 horas

Portugal registou nas últimas 24 horas mais 4.670 casos confirmados de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2 – o número mais alto registado desde 6 de fevereiro – e 17 mortes atribuídas à Covid-19, bem como mais oito pessoas internadas.

Ao dia de hoje estão internadas 841 pessoas com Covid-19, mais oito do que na terça-feira, das quais 116 em unidades de cuidados intensivos, revela o boletim de hoje da DGS.

A maior parte dos novos casos foi diagnosticada na zona Norte (1.438), seguindo-se Lisboa e Vale do Tejo (1.401) e zona Centro (1.231).

Das 17 mortes, seis ocorreram na região Centro, quatro em Lisboa e Vale do Tejo, três na Madeira, duas no Norte, uma no Alentejo e uma no Algarve. Por idades, uma das pessoas que morreu com covid-19 tinha entre 50 e 59 anos, uma entre 60 e 69, sete entre 70 e 79 anos e oito tinham mais de 80 anos. No total morreram em Portugal 18.458 pessoas devido a complicações associadas à doença.

Recuperaram desde ontem 2.446 pessoas, o que aumenta o total nacional de pessoas recuperadas para 1.077.683. Quanto aos casos ativos, são hoje 55.778 (mais 2.207 do que na terça-feira).

O novo coronavírus já infetou em Portugal pelo menos 1.151.919 pessoas – 535.201 homens e 615.918 mulheres –, indicam os dados da DGS, segundo os quais há 800 casos de sexo desconhecido, que se encontram sob investigação, uma vez que esta informação não é fornecida de forma automática.

Em todo o mundo, a Covid-19 provocou pelo menos 5.214.847 mortes, entre mais de 262,26 milhões de infeções registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

Com Lusa

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.